RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Quinta-feira, Maio 28, 2020

Neste dia… em 2008, Sporting (2-0) Porto na Final da Taça de Portugal


O Sporting defendeu o troféu que conquistou há um ano numa final disputada até à exaustão somando, no Jamor, a terceira vitória em quatro jogos com o F.C. Porto esta temporada. A equipa de Paulo Bento foi superior ao campeão desde o primeiro apito e jogou em vantagem numérica a partir do minuto 70, mas só conseguiu garantir o troféu na segunda parte do prolongamento, com dois golos de Tiuí, quando a equipa do Dragão já não tinha forças para mais.

A conjuntura que se verificou no final do campeonato reflectiu-se na postura das equipas, com um F.C. Porto demasiado descontraído, pouco concentrado e menos habituado à tensão inerente a uma final; e um Sporting mais tenso, mais rápido no ataque à bola e com índices de concentração mais elevados. A este facto juntou-se ainda o evidente desequilíbrio na defesa do campeão, órfã de Bosingwa. Neste quadro, entrou melhor a equipa de Paulo Bento, em clara maioria no meio-campo, com Derlei e Yannick a colaborarem na conquista da bola e um Izmailov inspirado a oferecer dinâmica à ala esquerda.

Uma perda de bola de Pedro Emanuel ofereceu a primeira oportunidade do jogo a Yannick, no que foi uma boa fotografia dos vinte minutos que se seguiriam com um F.C. Porto inexplicavelmente nervoso e um Sporting a carregar no ataque com maior eficácia, somando cinco remates contra zero do campeão nos primeiros vinte minutos. Valeu, nessa altura, à equipa de Jesualdo a concentração de Nuno que deu espectáculo entre os postes com defesas de grau elevado a remates de Derlei, Miguel Veloso e Izmailov. O Sporting ganhava confiança e esteve mesmo muito perto de marcar numa abertura de Romagnoli que permitiu a Derlei atirar para mais uma grande defesa de Nuno que ainda defendeu a recarga do brasileiro.

O F.C. Porto não podia manter a mesma atitude sob o risco de, mais tarde ou mais cedo, pagar caro por isso e reagiu de dentes cerrados, com um jogo mais duro que permitiu à equipa sair do sufoco. Quaresma deu o primeiro sinal de inconformismo com uma trivela da direita para a cabeça de Lisandro. Em poucos minutos, o campeão, com Meireles em destaque, tentou equilibrar a estatística dos remates e também obrigou Patrício a brilhar com uma saída arrojada aos pés de Lisandro. Mas com Polga em dia sim, a reacção portista foi perdendo força e foi o Sporting que acabou a primeira parte por cima, conseguindo, inclusive, levar a bola até às redes de Nuno num lance que Benquerença anulou por uma duvidosa posição irregular de Romagnoli.

O F.C. Porto tentou pegar no jogo a abrir a segunda parte, mas só conseguia chegar perto a baliza de Patrício com pontapés longos para Mariano e Quaresma. No meio continuava a mandar o leão, mais bem posicionado, com Derlei a prender Assunção e Izmailov e Djaló a abrirem espaços nos flancos. Miguel Veloso esteve muito perto de marcar num canto directo mas, mais uma vez, Nuno estava atento. O F.C. Porto teve de forçar nova reacção, sobrepondo os argumentos físicos aos técnicos e o jogo tornou-se mais duro ao ponto de João Paulo perder a cabeça com uma entrada duríssima sobre João Moutinho que obrigou Benquerença, até então contido a nível disciplinar, a puxar pelo vermelho.

Raul Meireles recuou para fechar o flanco esquerdo, Mariano também recuou para o meio-campo e Quaresma aproximou-se de Lisandro no ataque. Uma situação frágil que Jesualdo procurou corrigir com a entrada de Lino. No entanto, a saída de Assunção pareceu ter «prejudicado» as duas equipas, uma vez que os leões perderam dinâmica e sentiram redobradas dificuldades em chegar à baliza de Nuno. O jogo arrastou-se para prolongamento, com o F.C. Porto em crescentes dificuldades físicas e o Sporting a arriscar mais no ataque, com a entrada de Tiuí. Mais cansado parecia estar Olegário Benquerença que aos seis minutos apitou para a mudança de campo (?!). As duas equipas foram buscar forças ao fundo do poço, mas os leões encontraram mais créditos e foram mais felizes pelos pés de Tiuí.

Rodrigo Tiuí: «Equipa deu-me apoio, apesar das críticas»

Rodrigo Tiuí, autor dos dois golos do Sporting na final da Taça de Portugal, mostrou-se deliciado com o triunfo frente ao F.C. Porto, em declarações à SIC:

«É difícil sonhar com um momento como este. Estou naturalmente feliz, a equipa deu-me sempre o seu apoio, apesar das críticas que houve por eu não estar a marcar golos. Todos os meus companheiros acreditaram no meu futebol, eu também. Estou apenas a começar aqui no Sporting, ainda tenho muito para conquistar. É o meu primeiro título em Portugal, só amanhã vou conseguir digerir melhor esta conquista. Agora, vou festejar. Dedico estes dois golos ao grupo.»

João Moutinho: «Fizemos uma grande exibição»

João Moutinho, capitão do Sporting, em declarações aos jornalistas no relvado do Estádio do Jamor, após a vitória na final da Taça de Portugal:

«É sempre assim, esta festa. Fizemos uma grande exibição. Parabéns à direcção, ao clube e aos adeptos. Liedson é uma peça muito importante na nossa equipa, infelizmente não pode estar cá hoje. Esta vitória também é para ele, vamos estar com Liedson para lhe dar a Taça.»

Yannick Djaló

Yannick Djaló foi dos mais animados da festa da conquista da Taça de Portugal que teve lugar no Estádio de Alvalade. O jovem avançado nunca tirou o sorriso do rosto e mostrou-se determinado para novas conquistas.

«Esta Taça serve para darmos alegria à nossa massa associativa que bem merece. Estou feliz por ver as outras pessoas felizes. Vou continuar a trabalhar para ajudar o Sporting e quero ser campeão. Vou ficar no Sporting de certeza absoluta na próxima época», afirmou.

Yannick falou ainda da amizade com Miguel Veloso, amigo que quase não largou durante os festejos e com o qual partilhou cânticos no microfone do estádio: «Eu sou uma pessoa sempre divertida. Todos os sportinguistas merecem esta alegria. A careta que faço é uma brincadeira minha e do Miguel que é como um irmão para mim. Gostamos de brincar bastante um com o outro e com o Miguel tem muita graça.»

Veloso vestido de Yannick: «É um amigo que nunca vou esquecer»

Yannick entrou primeiro no relvado de Alvalade. Bem disposto, como é normal, o jovem avançado levou as mãos à face e fez a careta que já é uma imagem de marca. Uma brincadeira partilhada com o amigo Miguel Veloso. Na hora do camisola 24 pisar o relvado o gesto repetiu-se. De sorriso rasgado, Miguel fez a careta da comemoração. No final da vitória do Jamor os inseparáveis trocaram de camisolas, e foi com Yannick nas costas que Veloso festejou a conquista frente ao F.C. Porto.

Na época passada esta dupla era um trio, mas Nani transferiu-se para Manchester e agora o contacto entre os três amigos é feito por telefone. Neste defeso a dupla pode ser desfeita já que existe a possibilidade de Miguel Veloso sair do Sporting. No final da festa de Alvalade o médio preferiu não abordar o futuro, mas deixou escapar que os festejos com o amigo Yannick poderão deixar de acontecer de leão ao peito. «O Yannick é um amigo que nunca vou esquecer e que vai estar sempre comigo», afirmou Veloso.

«Muito feliz» com a conquista da Taça de Portugal, Miguel Veloso foi um dos jogadores mais animados. «É fantástico termos o apoio dos adeptos. Que estejam sempre com a equipa e com os jogadores. Não alcançámos o primeiro objectivo da época, mas é importante acabar com uma vitória», disse.

Depois dos festejos deste domingo, Miguel Veloso vai concentrar-se na Selecção Nacional esta segunda-feira, em Viseu. Agora o pensamento irá centrar-se no Europeu da Austria e da Suíça. «Era um sonho para mim estar no Europeu e o mister Scolari deu-me a possibilidade de o concretizar, agora depois desta festa irei pensar no Europeu. As vitórias são sempre importantes e dão moral a qualquer jogador», concluiu.

Fonte: www.maisfutebol.iol.pt

Ficha do jogo:

Árbitro: Olegário Benquerença (Leiria). Assistência: 37.600 espectadores.

Sporting: Rui Patrício, Abel (Tiuí, 91) Tonel, Polga, Grimi, Miguel Veloso, João Moutinho, Izmailov (Pereirinha, 76), Romagnoli, Derlei (Gladstone, 116) e Yannick Djaló. (Suplentes: Tiago, Ronny, Gladstone, Farnerud, Pereirinha, Vukcevic e Tiuí).

FC Porto: Nuno, Fucile, Pedro Emanuel, Bruno Alves, João Paulo, Paulo Assunção (Tarik Sekitoui, 112), Raul Meireles (Kazmierczak, 104), Lucho Gonzalez, Mariano (Lino, 79), Ricardo Quaresma e Lisandro Lopez. (Suplentes: Ventura, Lino, Stepanov, Bolatti, Kazmierczak, Tarik Sekitoui e Farias).

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Paulo Assunção (36), Abel (54), Raul Meireles (96), Derlei (101), Lucho Gonzalez (112). Vermelho directo para João Paulo (71).

Golos: Rodrigo Tiuí (111′ e 117′) (Sporting)

Jogo completo.

Data: 18/05/2008
Local: Estádio Nacional
Evento: Sporting (2-0 ap) Porto, Final da Taça de Portugal

Artigos relacionados

Subscreva
Notify of
guest

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
0
Partilhe a sua opinião!x
()
x