RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Quinta-feira, Abril 22, 2021

O Milagreiro

A equipa do futebol do Sporting continua a dar passos firmes rumo ao título.

Sem ser espectacular, sem deslumbrar pelo futebol ofensivo ou pela qualidade superlativa dos seus intérpretes, mas a conquistar corações pelo espírito de Leão que os atletas revelam, pela ambição demonstrada, pela solidariedade, organização e capacidade de sofrimento.

Já o disse nas redes sociais, volto a dizer. Tendo em conta a qualidade individual que em teoria está longe do que se esperaria num provável campeão e por comparação com os rivais, esta é a equipa de futebol do Sporting com o comportamento competitivo mais brilhante que tenho memória..

E, por isso e perfeitamente consciente que ainda há muito campeonato para ser jogado, tiro o meu chapéu ao treinador e aos jogadores.

É isto que nós, Sportinguistas. desejamos dos nossos atletas. Somos Leões, queremos Leões em campo.

Neste quadro de satisfação por ver o motor do clube a carburar, aceito que as guardas dos insatisfeitos com as questões políticas internas baixem.

Todos, até por vivermos no meio de uma crise social, económica e sanitária, tiramos prazer deste pequeno presente que o futebol do Sporting nos está a dar que nos ajuda a olhar para lá dos problemas com que temos que lidar nas nossas vidas pessoais.

Eu próprio, que fui quase sempre a imagem fiel do sportinguista que dizia “para o ano é que é”, muitas vezes me sinto cansado das minhas próprias palavras quase sempre negativas, nestes 2 anos, em matérias relacionadas com o meu clube.

Não gosto da crítica pela crítica e gosto ainda menos quando injusta e motivada por agendas escondidas, mas há algumas questões que não podem ser esquecidas à conta do provável título.

O comportamento destes órgãos sociais desde que foram eleitos e os desvarios na gestão, se tolerados e negligenciados à conta da genialidade de um treinador sem currículo (que fique claro, Amorim é uma aposta – um tiro no escuro – já ganha), será o enésimo episódio em décadas de engano dos sportinguistas a queixarem-se da própria sorte, quando o clube não tem um pingo de solidez na sua gestão, um rumo, nem crescimento, nem respeito pelo maior activo que tem que são os seus sócios e adeptos.

Amorim, se mantiver esta toada, estará longe de ser eterno no Sporting. E depois, como é?

E engulo as minhas palavras.

“Amorim está a fazer um grande trabalho mas não é milagreiro”.

Se calhar.. é.

Artigos relacionados

1 Comentário
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Rui Mestre

Isto é tudo muito bonito. Mas está a inebriar os adeptos ao ponto de ninguém (ou quase ninguém) querer saber como é que numa gestão por duodécimos se compra um Paulinho por uma incalculável fortuna! E aposto que vai levar os incautos enevoados pelo título a aprovar a consumação da golpada.. a ver vamos!! Força Amorim!