RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Sábado, Novembro 27, 2021

NOTAS SOLTAS – Ética e carácter precisam-se

Ouve o artigo

SPORTING – O clube tem ganho os jogos com maior ou menor dificuldade mas de forma tangencial. Não se está a fazer aproveitamento da produção de jogo que é criada. O trio atacante ainda não está a carburar como devia e nota-se falta de eficácia. Quando Coates e as bolas paradas deixarem de correr bem, pois não vai ser sempre possível e os adversários estão cada vez mais atentos, como vai ser? Estes resultados sempre pela margem mínima deixam a equipa a jogar “sobre brasas” e por vezes basta não correr tão bem para o resultado ser negativo. É preciso rapidamente aproveitar melhor e ser mais eficaz. Por outro lado é sempre bom preparar bem os livres, cantos e lançamentos, pois num jogo mais difícil de desbloquear é nestes momentos que muitas vezes se faz a diferença. Paulinho está nervoso com a falta de eficácia e de golo e à medida que o tempo vai passando é mais notório. Está a precisar de um jogo que lhe corra bem e que marque 2 ou 3 golos.

SPORTING – Transferências – Finalmente foi lançada a lista de transferências com todos os valores, comissões percentagens de passes (ou quase todos). Mas custou a sair. Isto pela direcção que se auto intitula a mais transparente de sempre. Quando somos nós a elogiar-nos a nós próprios é sempre melhor. Falta a promessa de mostrar os recibos de vencimentos e a declaração de impostos.

Neste primeiro quadro de entradas podemos observar que o Ugarte foi comprado por 6.5 Milhões e que durante os 5 anos do contrato (se ele não sair) o empresário recebe 84 mil euros por ano numa comissão de manutenção. Para além disso ainda há um bónus de 1M a ser pago ao Famalicão.

Que Esgaio custou 5,5 Milhões pelos 80% do passe que nos faltava e que ainda se paga uma comissão de manutenção de 100 mil euros por cada ano de contrato. Que Vando Félix e Domingos Andrade ( comissão de 160 mil euros por cada ano) custaram 100 mil euros cada. E ainda contratámos 3 jogadores livres no mercado, pagando só comissão ao empresário. Vamos deixar a troca de jogadores com o Porto para mais tarde.

Nas entradas por empréstimo ficámos a saber (agora) que o Sarabia nos custou 2 Milhões de euros + 150 mil euros de comissão por um ano de empréstimo. Quanto ao Ruben Vinagre temos opção de compra de 50% (falou-se em 10M ?) mas mais uma vez a transparência faz lei como se pode ver.

Quanto às saídas ficamos a saber que só Misic (2M), Rosier (5.1M) e Maximiano (4.5M) fizeram entrar dinheiro no clube. A maior parte saiu a custo zero ficando o clube com percentagens dos passes. Houve ainda 3 revogações de contrato mas não se sabe quanto custaram ao clube essas saídas.

Nos empréstimos feitos pelo clube destaca-se o de Nuno Mendes ao PSG por 7M, sendo que não se sabe se o direito de opção é obrigatório. Há ainda uma comissão de 700 mil euros pagos aos empresários.

SPORTING – Ética e carácter- ou a falta de ambas. Há duas situações que aconteceram que queria destacar: primeiro a troca de jogadores com o Porto. Não há muito tempo as direcções dos clubes degladiavam-se e chamavam de tudo uma à outra. Depois “rasgam-se as vestes” e faz-se uma troca de jogadores por 11 Milhões de euros. É isto a ética que o clube proclama? Ainda se pode assistir a desculpas tão esfarrapadas de pessoas ligadas à direcção como o senhor Miguel Braga.

A segunda situação aconteceu recentemente e diz respeito à falta de ética para com um dos ídolos dos Sportinguistas: Vítor Damas. Meteu-se à venda uma edição comemorativa de uma camisola usada pelo mítico jogador. Até aqui tudo bem. Mas passou-se por cima da família (que obviamente tem os direitos comerciais sobre o nome do jogador). Família essa que não queria dinheiro, como mais tarde justificaram os filhos do jogador mas só uma palavra feita com antecedência sobre o que o clube pretendia fazer. Mais uma vez uma questão de ética e de carácter ou da falta deles.

Isto de uma direção que já por mais que uma vez mostrou ser arrogante e de uma soberba desmesurada. Nunca esquecendo que se submeteu a votos no clube sobre o signo de “unir o Sporting” quando todos os dias dá provas do contrário. Mas com a propaganda vigente nos amigos dos jornais faz com que passe sem mácula.

A filha do Damas veio esclarecer o que se passava. Assim como um antigo membro desta direção, que veio dizer que o problema já se tinha colocado no passado e nunca foi pelo dinheiro. Só por uma questão de ética, cortesia e respeito.

Claro que esta direção tem logo quem salte em sua defesa na busca por “qualquer esmola que lhe dêem”. Logo este que em 2018 andou por todas as TVs a fazer papel de triste.

Claro que levou logo resposta bem dada e se fosse comigo ainda era pior. Enfim. “Gente de bem”.

SPORTING – Unir o Sporting – Como se pode ver, por tudo o que foi dito em cima e por muito mais que não cabe aqui, o lema com que esta direcção se apresentou a eleições, não passa de mais um chavão vazio e sem conteúdo. Esta direcção faz precisamente o contrário. Aliás, e apesar da chuva, os poucos mais de 20 mil pessoas no estádio num jogo com o Guimarães num sábado à noite o comprovam. Não só não sabe unir como está a desunir uma grande parte dos sócios e adeptos.

P.S. – Fala-se que antes das eleições de março ainda vai haver uma nova AG para debater 3 pontos chave: as assembleias delegadas, o I-voting e a 2ª volta nas eleições. Seria mais um golpe no meu Sportinguismo se isto acontecesse e passasse. Mas se a maioria dos sócios do Sporting assim o decidir eu também me decido e ainda antes de março.

Acaba-se o Sporting para sempre. No dia seguinte envio por correio os 3 cartões de sócio da minha casa e é a minha despedida em definitivo a este clube. Acabou. Este clube deixou de ser o meu. o meu Sporting era o do Damas. Concordo com a filha dele: NÃO É O ACTUAL.

Artigos relacionados