RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Domingo, Fevereiro 28, 2021

Justiça para Bruno e Alexandre

Vai demorar muito para Bruno de Carvalho e Alexandre Godinho serem reintegrados como sócios de plenos poderes do Sporting?

A Mesa da Assembleia Geral do Sporting, presidida por Rogério Alves, indeferiu por unanimidade os pedidos de assembleias gerais, apresentados a este órgão em Outubro.

Entre os vários pedidos entregues por um grupo de associados, liderado por Rui Mestre, a MAG considera que, relativamente à readmissão de Bruno de Carvalho como sócio, “o pedido formulado viola frontalmente a lei e os estatutos do Sporting CP”.

Ora, já se passou algum tempo desde que Rogério Alves deu um parecer negativo aos requerimentos apresentados por este grupo de associados, em mais um ato contra a democracia no Sporting, como de resto é apanágio nessa gentalha que tomou o Sporting de assalto desde 2018… E não se fala mais nisto porquê?

As vitórias no futebol sénior masculino vão sendo a salvação para estes órgãos sociais do Sporting. A fuga permanente aos estatutos do Clube, a gestão danosa e as modalidades ao abandono, deixaram de ser tema no Universo Leonino. Isto já não interessa. Pelo menos, enquanto o Sporting estiver a ganhar.

A expulsão de sócio de Bruno de Carvalho, do Sporting Clube de Portugal, só se deve a Alcochete. A questão da “violação de estatutos”, trata-se, apenas, de uma narrativa criada para, no caso de Bruno de Carvalho ser absolvido no caso de Alcochete, como se veio a verificar, terem como “justificar” a expulsão de sócio. Antes de se começar a desenhar a absolvição de Bruno de Carvalho, como sócio de pleno direito do Sporting, ouvíamos o seguinte: “Obviamente que, o destituído, foi expulso por causa de Alcochete”. Depois da absolvição, muda por completo a narrativa: “Ah, mas não foi pelos incidentes em Alcochete. Foi por violações reiteradas dos estatutos do Clube”.

Nem sequer se devia falar em AG’s para Bruno de Carvalho e Alexandre Godinho serem reintegrados como sócios de plenos poderes do Sporting Clube de Portugal. O que devia de acontecer, era os atuais Órgãos Sociais do Sporting, ganharem vergonha na cara e reconhecerem que foram injustos para com estes dois GRANDES SPORTINGUISTAS, que tudo fizeram pelo Clube, e devolverem-lhes o que, tão injustamente, os retiraram.

Artigos relacionados

3 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Fernando Jorge Morais Pereira

FERNANDOJORGE