RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Sábado, Setembro 19, 2020

Onde Estão os Apoiantes de Varandas?

Então agora que o vosso querido líder sofre ataques aviltantes, provenientes de diversos quadrantes, não aparecem em massa para defender o homem?

Que tal uma manifestação junto ao estádio para demonstrarem o vosso apreço pelo excelente trabalho realizado até agora?

É que, tirando os cartilheiros e avençados do costume (mais o Pedro Guerra), ninguém demonstra apoio público ao ainda líder do Sporting. Porque será?

Das duas, uma. Ou os apoiantes de Varandas são envergonhados, quiçá tímidos, e não gostam de exposição publica por uma questão de pudor ou elegância ou então são, na sua maioria, meros anti-brunistas que preferem ver o Sporting a arder do que ponderarem um possível regresso do anterior presidente ao clube.

Temo que a segunda hipótese seja a que se aproxima mais da realidade. Existe ainda uma multitude de discípulos do Laranjismo e do sorvete pela testa, por entre os adeptos do Sporting. A lavagem cerebral foi de tal magnitude que estão programados para deixar o clube morrer, caso a alternativa se chame Bruno de Carvalho.

Vamos ser claros: um presidente na situação do actual, alvo de uma avalanche de criticas após uma temporada tenebrosa, precisaria (se não fosse uma lapa) de sentir o apoio dos seus apaniguados. Nem que fosse um apoio minoritário, envergonhado, hesitante. Mas nada, ninguém se chega à frente. Perante a hecatombe do Varandismo, os seus pseudo-apoiantes preferem entreter-se a bater no fantasma do Bruno. Nem que a sua passividade, face ao estado caótico do clube, implique que a instituição definhe.

Para uma faixa de adeptos, o anti-Brunismo tornou-se mais importante do que o Sporting. Em grupos mais ou menos fechados, nas redes sociais, entretêm-se em orgias masturbatórias, culpando o anti-Cristo do Bruno por tudo e mais alguma coisa. Pelo meio ensaiam umas críticazitas vaporosas ao actual presidente e no fim desligam o computador, emergindo da massa de lenços de papel viscosos que os rodeia.

Se são muitos ou poucos, ninguém sabe. Ninguém parece interessado em escutar o pulsar dos Sportinguistas. A imprensa ignora o adepto anónimo e a Direcção foge do escrutínio dos sócios como o diabo foge da cruz. No entanto, não será de todo irrealista supor que Varandas tem, nesta altura, muito poucos apoiantes. O que seria ainda mais dramático para o clube, pois implicaria termos um presidente que se mantém no poder à revelia do sentimento geral dos adeptos e associados. Isto, na esfera da politica, costuma-se chamar de ditadura.

Uma coisa é certa: o Sporting não aguenta muito mais tempo a ser governado por esta coligação de negativismo. Ou seja, uma Direcção que apenas permanece no poder para que não possa ir para la o “outro” e a passividade de parte dos associados que ainda preferem acreditar nos monstros que a CMTV e companhia criaram e que se negam a olhar para a realidade assustadora do Sporting actual. O clube tem de ser gerido por quem nós queremos que lá esteja e não por quem nós queremos evitar que lá regresse.

Talvez seja esta a principal razão pela qual os apoiantes de Varandas não aparecem: porque são do “contra” e não do “pro”.

Entretanto, aos que ainda acreditam piamente nas capacidades do doutor-presidente, apareçam. O homem, certamente, gostaria de escutar as vossas palavras de conforto.

Artigos relacionados

2 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Jose Da silva

Mas tmb quem e que quer o outro?? Va de retro satanas. Duas belas merdas, um e outro