RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Quarta-feira, Julho 08, 2020

Julgamento de Alcochete (IV) – O mistério das portas

A quarta sessão do julgamento trouxe importantes desenvolvimentos, talvez os mais curiosos (quiçá, determinantes) até agora, e que terão passado ao lado dos mais distraídos. Pedimos, por isso, que leiam com atenção.

Comecemos por saber o que disse Antero Vitória e relembrar as declarações de João Oliveira (no terceiro dia de julgamento). Vão ser úteis.

Fonte: O Jogo
Fonte: Expresso

Portanto, um afirma que não viu portas partidas, outro diz que a de acesso ao balneário estava forçada. Vamos recorrer ao cabo Carlos Santos para desempatar, sempre notando que as interpelações, quer dos advogados, quer da juíza, se referem ao plural. Portas, não porta. Parece um detalhe, mas é de suma importância.

Fonte: Record

Vistos os três testemunhos, resultam três óbvias conclusões. A primeira, prende-se com o facto de não haver um cenário de destruição sucessiva de portas, se assim fosse o cabo João Oliveira teria notado o óbvio.

A segunda reside no denominador comum do testemunho de Carlos Santos e Antero Vitória. Os estragos estavam na porta de acesso ao balneário.

E qual é a terceira? É a menos explícita, mas mais reveladora. Vamos por partes.

Miguel A. Fonseca, advogado de Bruno de Carvalho, indagou a razão das portas magnéticas não funcionarem. O cabo Santos respondeu que Ricardo Gonçalves [chefe de segurança] lhe disse que as mesmas são bloqueadas automaticamente pelo sistema de alarme de incêndio.

De facto, o sistema de alarme destranca e bloqueia as portas automaticamente, por motivos óbvios. E qual a relevância disto, perguntarão?

Lembram-se de termos falado em “portas” e não “porta”? Recordam-se, também, de apenas a porta de acesso ao balneário estar danificada? Pois bem, para chegar ao balneário é necessário passar por três portas. A primeira, por dar acesso a uma zona comum e pela circulação de funcionários no interior, poderia eventualmente estar aberta. Mas e a segunda?

De que forma se poderia vencer esse obstáculo? Ou activando o alarme de incêndio, que abriria e bloquearia as portas, ou… simplesmente abrindo a mesma com um cartão de acesso.

Vamos analisar a primeira possibilidade. Abaixo, pode-se ver a única botoneira de alarme que foi accionada e respectiva localização.

Este dispositivo está localizado depois da segunda porta (próximo do gabinete de Manuel Fernandes). Logo, para poder aceder a esta botoneira é necessário passar a segunda porta. Como tal, não poderiam ter sido os invasores a activar o alarme, com vista à abertura das portas.

A outra possibilidade, como referido, é esta porta ter sido aberta com um cartão de acesso. Um e outro caso, poderiam ser avaliados, por exemplo, através das imagens de videovigilância.

Será que aparecem, ou fazem parte das zonas não cobertas pelas câmaras não funcionais? O atraso no fornecimento das imagens à GNR terá alguma coisa a ver com isto? Ou o facto do sistema estar desligado às 17h18m?

Eis dois episódios que envolvem Ricardo Gonçalves, posteriormente promovido a director de segurança do estádio.

Fonte: Record
Fonte: Record

Em breve teremos mais respostas e pormenores sobre este mistério, sobretudo após ser ouvido o agora homem-forte da segurança leonina.

Artigos relacionados

5 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
GreenMarquis

Vamos lá ver uma coisa, mesmo que a câmara não tenha capturado imagens, se um cartão magnético foi usado estará no registo de acessos. Essas coisas ficam gravadas automaticamente.

Paulo Vieira

Depois de Joana Marques Vidal, que fez um excelente trabalho como PGR e por isso foi afastada, sendo nomeada para o lugar a uma senhora que não sei o nome (pois desde que tomou posse nunca mais se ouviu falar dela), quem sabe se não teremos Cândida Vilar como a futura PGR? Não me espantaria, pois, neste país dominado pela máfia lampiónica, tem o perfil certo para o cargo. Escuso-me de nomear o que acho como o perfil certo senão o mais provável é ir preso acusado de terrorismo.

Teotonio

Bruno é inocente desde o primeiro dia

Mário rodrigues

Morte a todos os envolvidos e que culparam o Grande BRUNO

Abílio Serra

Para mim, é tudo mais simples, e o digo desde a primeira hora, Sobrinho pagou a Marta, daí, o menos que cão RA..se entendeu com virandas e este meteu no bolso, Manuel o traidor, e muitos chulos..o dinheiro era tanto, que até o Vieira ajudou, e até o desgoverno cobarde, racista e corrupto, com o cata vento, a apoiar a destruição do nosso SCP!!

5
0
Partilhe a sua opinião!x
()
x