RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Segunda-feira, Dezembro 09, 2019

Primeiro Ouro Olímpico foi há 35 anos, com Carlos Lopes

Carlos Lopes ganhou a maratona nos Jogos Olímpicos de 1984, em Los Angeles, com o tempo de 2h 09m 21s, deixando o irlandês John Tracy a mais de meio minuto, depois de uma arrancada demolidora a 5 km do fim, estabelecendo um recorde que perdurou até aos Jogos de Pequim em 2008.

Há 35 anos, o dia 12 de Agosto (madrugada do dia 13, em Lisboa), entrava para a história do Desporto português como a data da primeira medalha de ouro em Jogos Olímpicos, um feito que só mais três igualaram: Rosa Mota, Fernanda Ribeiro e Nélson Évora.

Oito anos antes, em 1976 nos Jogos Olímpicos de Monreal, Lopes saiu vencido, mas não convencido com a medalha de prata na prova dos 10 000 metros, perdendo nos metros finais para o finlandês Lasse Viren, mas com o sonho a continuar vivo.

Prometeu voltar. Não o fez nos Jogos Olímpicos de 1980 em Moscovo, por lesão, mas em 1984, em Los Angeles, ganhou a maratona de forma fantástica, com grande avanço.

Era fim de semana na madrugada de 12 de Agosto de 1984 e Portugal não dormiu para acompanhar a Maratona dos Jogos Olímpicos, esperando uma alegria depois da decepção que tinha sido a prestação de Fernando Mamede (recordista Mundial) na Final dos 10000m.

Estavam presentes todos o grandes maratonistas da época, numa corrida que decorreu com muito calor, mas com um andamento vivo.

Com o aproximar da fase decisiva da corrida, formou-se na frente um grupo restrito e ao quilómetro 34 o australiano Robert de Castella, um dos favoritos, cedeu, para cerca de 2 mil metros depois ser a vez dos japoneses, Seko e Takeshi ficarem para trás.

Restavam só três atletas na frente da corrida, o irlandês John Tracy e o inglês Charles Spedding, que ainda faziam companhia a Lopes, que ao quilómetro 38 desferiu o ataque final, exactamente na altura que tinha planeado.

Talvez tenham sido os 15 minutos mais longos da sua vida, numa caminhada triunfante para a meta instalada no Estádio Olímpico, onde entrou quando já passavam das 3 da manhã em Portugal, concluindo a prova com 2,09,21h, um novo Recorde Olímpico.

Nesse dia, o Hino Nacional soou pela primeira vez numa cerimónia de entrega de medalhas dos Jogos Olímpicos, assinalando mais um grande feito de Carlos Lopes.

No final, o Campeão explicou que tinha sentido que ia ganhar no dia em que fora atropelado em Lisboa, nos treinos de preparação. Parecera-lhe um sinal divino.

Aos 37 anos de idade, Carlos Lopes conseguiu o triunfo que faltava ao seu extraordinário palmarés, mas prometeu continuar, pelo menos mais um ano.

Depois foi recebido na Casa Branca pelo Presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan e no Palácio Real de Madrid pelo Rei de Espanha, D. Juan Carlos, que lhe entregou o Troféu para o Melhor Desportista do Mundo em 1984, concedido pela Union de Periodistas Deportivos de España.

De regresso a Portugal foi recebido de forma apoteótica, e teve direito a um churrasco em São Bento, que lhe foi oferecido pelo Presidente da Republica Mário Soares.

Data: 12/08/1984
Local: Los Angeles
Evento: Maratona dos Jogos Olímpicos

Artigos relacionados

Deixe um comentário

avatar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscreva  
Notify of