RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Quinta-feira, Novembro 26, 2020

Em 26 de Outubro de 1987 Rijkaard chegava a Lisboa para assinar com o Sporting

Foto: António Capela

Craque holandês chegou a assinar com os leões

A 26 de outubro de 1987 rebenta a bomba! Chegava a Lisboa, para assinar com o Sporting, o craque holandês Frank Rijkaard, que estava em rutura no Ajax, incompatibilizado com o treinador… Johan Cruyff. Um emigrante português na Holanda, Joaquim Salvador, amigo do jogador e colaborador dos leões, sugeriu então a sua ida para Alvalade.

Frank Rijkaard é capaz de ser o jogador mais importante da história do Sporting sem nunca o ter sido. Sim, sem nunca ter vestido a camisola verde e branca nem sequer ter jogado em Alvalade – à excepção de um particular de apresentação aos sócios em 1994, ao serviço do Ajax.

O folhetim Rijkaard é um dos mais memoráveis da história da bola: em 26 de Outubro de 1987 o holandês fez a primeira visita ao Estádio José Alvalade para conhecer os futuros companheiros mais o treinador (o inglês Keith Burkinshaw). Seguiram-se mais duas. Mas o primeiro episódio de todos remonta a 26 de Fevereiro de 1986. Ex-campeão nacional de vela e homem de negócios vários, Jorge Gonçalves é candidato a presidente do Sporting e quer arranjar aquilo a que chama as unhas do leão. Como tal, só pensa contratar os melhores e a primeira opção é Rijkaard. Com 23 anos, o holandês do Ajax chega a Lisboa para passear, conhecer jogadores do plantel e almoçar um linguado, devidamente autorizado pelo treinador Johan Cruijff.

O segundo episódio é o outro dia 26, o de Outubro de 1987. Jorge Gonçalves convida e Rijkaard aparece. O jogador entra em Alvalade, vê o treino do Sporting (que perdera 2-1 em casa com o Varzim), conhece o treinador inglês Keith Burkinshaw e até dá uma entrevista a manifestar-se insatisfeito por continuar a trabalhar sob as ordens de Cruijff. O negócio com o Sporting está bem encaminhado, só falta o sim do Ajax. Que demora, demora e demora. Até que há luz verde, a 11 de Fevereiro de 1988 e Jorge Gonçalves apresenta mesmo Rijkaard à comunicação social na sala de imprensa do Estádio José Alvalade.

“Finalmente acabou o pesadelo, estou pronto para jogar” é o desabafo de Rijkaard, a figura mais cobiçada antes, durante e depois do insosso 0-0 com o Espinho, dois dias depois. É o único dia em que Rijkaard veste (metaforicamente) a camisola do Sporting. Só para a posteridade, o Sporting apresenta-se com Rui Correia; João Luís I, Morato, Venâncio (cap.), Fernando Mendes; Oceano; Sealy, Litos, Mário Jorge e Silvinho; Paulinho Cascavel. Na bancada VIP, debaixo da famosa pala, Rijkaard mostra-se com a mulher e um sorriso XXL.

Rijkaard chega a treinar-se com os leões, enquanto o presidente do clube Jorge Gonçalves foi negociar à Holanda. Só que o processo arrastou-se sem solução e, quando finalmente o acordo estava feito, já tinha passado o prazo de inscrição do jogador, que seria emprestado ao Saragoça e depois transferido para o Milan.

Fontes: record e publico

Data: 26/10/1987

Artigos relacionados

Subscreva
Notify of
guest

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
0
Partilhe a sua opinião!x
()
x