RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Quarta-feira, Janeiro 20, 2021

Sacavenense (1 – 7) Sporting: Taça de Portugal 3ª Eliminatória

23/11/2020 Estádio do Jamor

Antevisão:

Depois de uma paragem para as seleções, eis que retomamos as habituais competições de clubes nacionais desta vez com a Taça de Portugal.

O Sporting tinha pela frente o Sacavenense, equipa do Campeonato de Portugal, antes do espetáculo, Emanuel Ferro adjunto de Rúben Amorim, foi à sala de conferências de imprensa responder às questões dos jornalistas.

“O Sporting entra para esta competição, como sempre, com a mesma vontade de vencer” disse Emanuel Ferro, rigor, trabalho e respeito pelo adversário, mas sempre com a fome de vencer, jogo a jogo.

Questionado sobre a rotação do plantel para este jogo, Ferro respondeu com clareza, “preparámo-nos bem para este jogo, todos trabalhamos para o mesmo”, “existe critérios para podermos fazer essa rotação”.

O Sporting não está na Liga Europa, coloca pressão acrescida para ganhar a taça de Portugal?

“Amanhã é o primeiro passo, que temos de ultrapassar”.

Podemos esperar um Sporting forte, a querer passar para a próxima fase mesmo com algumas mexidas no onze, jogo que “parece fácil”, mas é preciso ter cuidado com as surpresas. 

Onzes iniciais:

Com muitas alterações no onze, feitas por Rúben Amorim, o jogo começou da melhor maneira para a equipa do Sporting, passe de Jovane a lançar Nuno Santos, o mesmo apareceu nas costas da defesa e finalizou, rugiu o leão no estádio nacional 0-1.

Com 10 minutos de jogo, a equipa do Sporting ia dominando a partida, a equipa do Sacavenense sem conseguir fazer qualquer pressão na linha defensiva do Sporting deixava a bola circular com fluidez, a equipa de Sacavém ia defendendo com as linhas muito juntas e muito perto da sua baliza.

Aos 13 minutos oportunidade flagrante, lance muito semelhante ao primeiro golo, Jovane abre para Nuno Santos na direita, este remata forte, e bola no ferro, a equipa do Sporting a mostrar o seu domínio.

O mais próximo que o Sacavenense esteve perto da baliza foi num pontapé de canto, Ricardo Santos aparece a cabecear, mas a bola é encaixada por Maximiano.

25 minutos de jogo, 0-2, livre ainda longe, Didi tentou o corte, mas acaba por entregar a bola a Nuno Santos, este cruzou para a entrada de cabeça de Coates.

Penálti para o Sporting aos 31 minutos de jogo, Sporar cai na área, Jovane foi chamado para a conversão e não facilitou e atirou para o 0-3.

A equipa do Sporting a jogar bem, em certas partes do jogo a tentar aperfeiçoar o sistema de jogo, o Sacavenense a não conseguir respirar, e a equipa do Sporting podia ter ido com um resultado mais volumoso para o balneário, nota ainda para a grande jogada feita para o 0-4 mas anulado por fora de jogo.

Recomeçou a partida no jamor, (recomeçou da mesma forma como começou), o Sporting a entrar muito forte de novo, e aos 57 Coates bisa na partida, cruzamento de Nuno Santos, e Coates livre de marcação, encostou para mais um.

Grande jogo da listada verde e branca, a jogar de forma calma, fruto da falta de pressão da equipa de Sacavém, grande circulação de bola pelos setores, muito mérito para Nuno Santos, com um grande jogo.

Contra a corrente do jogo, golo da equipa de Sacavém, 1-4, Iaquinta, depois de um cruzamento, que ressaltou na perna de Borja, encosta para mais um golo na partida.

Sporting a conseguir sempre estar por cima do jogo, linha defensiva da equipa leonina, quase sempre no meio campo adversário, Sporting a fazer o seu terceiro jogo consecutivo com resultados muito positivos.

3x4x3 permite ao Sporting neste jogo, usar os laterais sempre muito subidos, quase nunca precisaram de descer para compor uma linha de 5 defesas, e assim permitiram uma maior avalanche ofensiva.

Com poucos minutos em campo, Pedro Marques, ainda teve tempo para assinar o seu nome na lista de marcadores, 1-5 grande cabeçada do jovem ponta de lança.

Logo a seguir no minuto 90, Pedro Marques bisa na partida, 1-6, entrada á leão de Pedro Marques.

Chuveu golos no Jamor, 1-7, Gonçalo Inácio a arrumar definitivamente as contas do jogo.

Com muitas oportunidades, e sem conseguir concretizar, o Sporting, ia vendo o término do jogo mais perto e a qualificação para a próxima fase aos “seus pés”.

Notas finais:

Grande jogo da equipa de Alvalade, deu para rodar bem a equipa, com poucos erros e a jogar muito à vontade, com respeito, rigor e trabalho, a equipa do Sporting, passa à próxima fase da Taça de Portugal.

Controlo total da partida, incrível grande jogo de todos os jogadores que pisaram o relvado.

Três Principais Destaques:

Nuno Santos, Pedro Marques e Coates

Sacavenense:

Equipa do campeonato de Portugal, sem ter hipótese de discutir o resultado, equipa inferior ao Sporting com todo respeito, perdeu, mas os jogadores sabem que não conseguiam dar mais.

Artigos relacionados