RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Domingo, Setembro 20, 2020

Síndrome de Estocolmo

No dia 23 de agosto de 1973, Jan-Erik “Jane” Olsson, entrou encapuçado, armado com uma metralhadora e com explosivos na filial do Kreditbanken no centro da capital sueca e fez quatro reféns. Após seis dias a polícia terminou com o sequestro. Jane acabaria por ser sentenciado a dez anos de prisão.

O criminalista e psiquiatra Nils Bejerot, que colaborava com as autoridades neste caso e após examinar os reféns e verificar que eles desenvolveram uma resposta afetiva pelos seus sequestradores utilizou pela primeira vez este termo, Síndrome de Estocolmo.    

O que é então?

Síndrome de Estocolmo, também conhecida como Vinculação Afetiva de Terror ou Traumáticaé um estado psicológico em que as vítimas desenvolvem um relacionamento com seu raptorEssa identificação afetiva é uma forma de afastá-la emocionalmente da realidade à qual está submetida e também de ganhar a simpatia do sequestrador, podendo até mesmo resultar em amizade ou amor. Em alguns casos, a vítima acaba por ajudar o raptor a alcançar seus objetivos.  

E onde é que o Sporting Clube de Portugal entra?

No dia 11 de Abril de 1996, José “Jane” Roquette, entra no Sporting Clube de Portugal armado com uma arma de destruição de clubes e fez reféns todos os sócios e simpatizantes do clube.

Essa arma era transformar a instituição desportiva em várias empresas e implementar uma lógica empresarial no clube. Para tal criou a Sporting SAD (Sociedade (pouco)Anónima (pouco)Desportiva) entre outras, sendo o primeiro clube em Portugal a ter SAD. Foi também responsável pela construção do novo estádio (com uma derrapagem financeira brutal)  e pela Academia Sporting em Alcochete.

Na minha opinião um estádio novo não se justificava, bastava para tal remodelar o antigo e saudoso José Alvalade. Adivinhem quem era o responsável pelo património? Esse mesmo, Godinho Lopes.

07 junho 2020 – 05:01

José Roquette: «O que entusiasma é o dinheirinho»

Assim o Sporting passou de uma dívida de dois dígitos para uma de três dígitos e passou de clube desportivo para clube/empresa não dependendo única e exclusivamente si.

De 1995 até à data passaram 25 anos e se exceptuarmos o período de 2013-2018 (onde clube e SAD deram lucro e sendo competitivos em todas as modalidades), o Sporting tem sido roubado pelos sucessivos “presidentes” que tem tido.

O que é que aconteceu? O que deu lucro foi destituído, suspenso e expulso. Os que por cooptação, eleições, ou outras formas (ilegais) são aplaudidos e não se passa nada. Síndrome de Estocolmo.

Temos actualmente a pior direcção de sempre (parecia quase impossível fazer pior que o godinho “churrasquinho” lopes, mas este ganha 1000 a zero. Onde andam os sócios? Síndrome de Estocolmo.

Em 1973 foram seis dias, no Sporting são já vinte anos de cRoquettismo (croquete + Roquette= cRoquette). Síndrome de Estocolmo.

Já tivemos o antídoto do cRoquettismo durante cinco anos, mas os sócios rejeitaram-no. Síndrome de Estocolmo.

Temo que o Síndrome de Estocolmo prevalecerá em relação à lucidez daqueles que usam os neurónios para pensar e que amam o Sporting Clube de Portugal de coração.

ACORDEM ENQUANTO É TEMPO

SPORTING SEMPRE ATÉ MORRER

Leonis Tsavo

Artigos relacionados

1 Comentário
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Nelson

Muito bem , é assim que muitos sócios querem , que seja …..boa viagem