RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Sexta-feira, Outubro 23, 2020

Sporting Clube de Portugal: Grande ou Histórico?

Um clube sem memória coletiva, dos sócios e dos dirigentes, com o amor próprio de uma batata, uma auto-estima de um contentor do lixo e uma mística de um clube de bairro. Que não se respeita, nem se dá ao respeito, pode no máximo ambicionar e aspirar ser um clube histórico.

Recordo, que dos 18(22) títulos de Campeão Nacional em Futebol Sénior Masculino, 14(18) foram obtidos até à década de 70. Dos anos 80 até à presente data apenas uns míseros 4(!) títulos em 40 anos.

Por décadas:

40 – 1941/44/47/48/49 (5)

50 – 1951/52/53/54/58 (5)

60 – 1962/64 (2)

70 – 1970/74 (2)

80 – 1980/82 (2)

90 – (0)

Sec.XXI: 00 – 2000/02 (2)

10 – (0)

20 – (0)

Campeonatos de Portugal: 1923/34/36/38 (4) Estes são os 4 Campeonatos pelos quais a Direção anterior estava a lutar para nos serem justamente atribuídos (deve ser mais um trabalho invisível do Varandete, a continuação dessa luta). 

Vou falar nestes últimos 40 anos, que são aqueles de que me recordo. O declínio do SCP foi inversamente proporcional à ascensão dos Andrades e começou com a saída de um jogador chamado Paulo Futre (1984, 18 anos, internacional A), formado nas escolas do Sporting, precisamente para esse clube.

A saída foi rocambolesca, porque foi o primeiro jogador a invocar razões do foro psicológico (anos mais tarde teríamos outro, ambos com um factor em comum) para não cumprir um contrato de 7 anos(!) com o SCP. Factos estes confirmados pelo próprio e pelo grande mentor deste golpe de teatro, o seu advogado Guilherme Aguiar. Humilhante, ouvir estes dois palhaços falarem nisso em tom de gozo e a rirem-se. Neste clube foi Campeão Nacional e Europeu e ajudou a transformar um clube regional, numa potência nacional.

Este “artista” cuspiu no prato onde se formou como jogador, mas não como homem (é a nossa sina). Foi reforçar um adversário directo primeiro, e depois outro. Andou a ganhar a vida longe de Alvalade. E ainda bem, tendo em conta a forma como saiu do Sporting Clube de Portugal. Mas eis que em 2011 um dos muitos cata-ventos, abutres, carraças, sanguessugas “notáveis” – o “Escadinhas” Ferreira (só para avisar esse totó, que o Porto tem 1 sócio = 1 voto e ainda não acabou, antes pelo contrário) o tirou do anonimato a que estava condenado e o colocou na sua lista para as eleições do “Churrasquinho”. Quem não se recorda do “sócio, por favor…; “vai vir charters“; “estou concentradíssimo”.

Agora, após o reaparecimento à conta do Sporting, até faz anúncios a viagras manhosos e é “paineleiro” numa estação de “telelixo”.

Este é um dos exemplos mais flagrantes que confirmam as minhas palavras iniciais. Vocês estão a ver isto acontecer num clube rival? Eu também não.

Seguimos juntos na luta contra a Ditadura dos Punhos de Renda.

Dêem voz aos Sócios. O Sporting é dos Sócios!

Texto por: LEONIS TSAVO

Artigos relacionados

1 Comentário
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Pedro Filipe

O Sporting C.P. infelizmente morreu! Faz lembrar a história da “melhora da morte” que é quando o paciente (antes da chegada do BdC) está a morrer, melhora repentinamente (quando o BdC chegou ao Clube), para depois morrer logo a seguir (depois da saída do BdC), é o que eu sinto em relação ao Sporting! Ontem, supostamente, devia ser um dia de manifestação e de mostrar o nosso descontentamento perante o que se está a passar. Quantas sócios/adeptos apareceram?!? A mobilização de ontem mostra que efectivamente o Sporting já morreu, só falta o prenuncio da hora da morte, que ninguém quer… Ler mais »