RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Sábado, Setembro 19, 2020

As desculpas e contradições de Varandas

Como todos nós sabemos, o Sporting Clube de Portugal realizou uma péssima época desportiva e financeira, tendo ficado na quarta posição, atrás do SC Braga, e com uma política onde se contrata vários jogadores e depois só são opções um ou dois, o que nos faz perder vários milhões de euros, já para não falar da fama de caloteiros.

A 8 de Setembro de 2018, Varandas, num ato eleitoral anti-democrático, foi eleito presidente do Sporting Clube de Portugal com a maioria dos votos, e garantiu que não iriam haver desculpas mas, desde essa data, só tem havido desculpas. 

Na época pós-Alcochete, o Sporting conseguiu ganhar duas taças no futebol e alguns títulos europeus nas modalidades, nomeadamente no Futsal e no Hóquei em Patins. No final dessa época, Varandas era, segundo muitos, o melhor.

Na época seguinte, tudo correu mal. Logo na pré época se percebeu o que iria acontecer. Varandas diz “assumir a total responsabilidade da má época” mas não passa de uma hipocrisia. Até porque, desculpa-se constantemente com a herança pesada, com o covid, com as claques, com o trauma de Alcochete…

Ou seja, no ano pós-Alcochete, a época correu razoavelmente bem Varandas é o melhor; dois anos depois do pós-Alcochete tudo corre mal… A culpa é de todos, excepto do Varandas e da sua brilhante estrutura.

São essas incoerências, contradições e desculpas constantes que vão matando o Sporting. 

Artigos relacionados