RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Quarta-feira, Agosto 12, 2020

JÁ FOI HÁ DOIS VERÕES – MAS CONTINUO A SABER O QUE FIZESTE

Em Junho de 2018, dizem os números oficiosos que cerca de 10.400 sócios decidiram destituir a anterior direcção do Sporting Clube de Portugal. Poucos meses depois, em Setembro desse mesmo ano, 8.717 sócios elegeram a actual direcção do clube.

Mesmo considerando a inferioridade numérica destes últimos, creio ser mais ou menos claro e evidente que praticamente todos os que se encontram dentro deste segundo lote, estão também no primeiro – ou seja, todos (se não for, andará lá muito perto) os que votaram na lista dirigida por Rogério Alves e de que Frederico Varandas é a cara, seguramente votaram menos de três meses antes na destituição dos anteriores corpos gerentes.

O que significa, de forma muito óbvia, que há aqui um vasto núcleo de sócios do clube que acharam duas coisas: a primeira, que se impunha uma mudança, fosse lá porque motivos fosse; a segunda, e mais do que isso, que essa mudança era melhor representada por quem actualmente gere o clube.

Foram, pois, esses sócios quem decidiu o caminho que o Clube deveria tomar a partir do Verão de 2018, e disso é que não há dúvida absolutamente nenhuma – ainda que, apesar de ser esse um facto objectivamente indiscutível, me pareça que não fará mal nenhum recordá–lo aqui.

Eu, pela minha parte, confesso de forma envergonhada estar entre aqueles que não acharam o mesmo que esses sócios acharam em Junho, nem o mesmo que depois acharam em Setembro de 2018.

E por isso, é com o espírito prenhe de humildade que venho colocar a alguém que se encontre em qualquer daqueles números iniciais – mas de preferência em ambos – a seguinte questão: indiquem–me, por favor, um aspecto relacionado com a vida e o universo Sporting, que esteja hoje melhor do que estava em Junho de 2018?

Reparem, hipóteses não faltam, seguramente.

Desde a gestão económica, financeira e comercial, à comunicação institucional, à relação com parceiros, à relação com a comunicação social, à forma de lidar com os concorrentes directos; depois, numa vertente mais desportiva, a gestão e estratégia para o futebol profissional, para o futebol de formação, para as modalidades, o desenvolvimento do ecletismo; finalmente, mas não menos importante, a gestão da militância, a promoção da união dos sócios e adeptos, a forma de lidar com os mesmos e de os cativar para a participação na vida do clube, etc. etc. etc.

E se acham que estes temas não chegam, podem acrescentar todas e qualquer hipótese que vos apetecer, desde os colchões da Academia à limpeza das casas de banho do Edifício Visconde de Alvalade!

Porque, repito, eu só estou a perguntar por um, um único e singelo aspecto em que o clube esteja melhor – mas se for mais do que um, ou se for muito melhor, perfeito! como é óbvio.

Notem que a pergunta nem é tanto por mim.

É mesmo mais por vocês.

Sim, porque o que eu quero perceber – tendo em conta desde logo aquele que é o lema do Sporting e aquilo que o Clube deve significar e representar de acordo com a vontade dos seus fundadores – é se vocês encontram pelo menos um motivo pelo qual podem dizer que tomaram naquele Verão de 2018 a (ou ‘as’, conforme o caso) opção certa.

(Um parênteses para dizer que a minha genuinidade a colocar esta questão é de tal ordem, quem nem sequer vou dizer que não vale responderem que “sabendo o que sabiam na altura, lhes pareceu ser a opção correcta” porque houve sempre  “meia dúzia” de malucos que se fartaram de berrar que vocês é que estavam a confundir tudo, não eles – os malucos. Não, não vou fazer isso, nem sequer vou deixar isso aqui dito, qual casca de banana, pelo que estão completamente à vontade para responder como quiserem).

Digam–me, pois, peço–vos : em que é que o Sporting (o Sporting, não vocês, atenção!) está hoje melhor do que estava no Verão de 2018, e, portanto, em que é que as opções que então tomaram contribuíram para a melhoria do Clube?

Fica desde já aqui o meu mais humilde agradecimento.

Artigos relacionados

7 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Ricardo Canas

O que deve estar melhor desde 2018 são os colchões, o relvado da academia, as comissões pagas ao carrossel do mentes e o entulho trazido ás carradas para Alvalade.

Henrique Morais

Amigo eu vou responder: No tempo de Bruno de Carvalho sempre o apoiei apesar de nem sempre estar de acordo com o que fazia. Nunca gostei de o ver a dirigir-se ao Facebook para se defender quando tinha dois órgão da Comunicação; Jornal Sporting e Sporting TV para o fazer e podia delegar nos responsáveis por esses órgão para o fazer não se expondo. Depois não gostei de que na Espanha tenha tomado aquela atitude quando ainda havia um jogo para disputar e que o palco desse jogo seria em Alvalade. Assisti ao jogo e só não eliminamos o Atlético… Ler mais »