RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Terça-feira, Agosto 11, 2020

O I-Adepto

O Sporting está a terminar esta época futebolística de forma esfusiante. Com a contratação visionária de Ruben Amorim (um dos cinco melhores treinadores do mundo) o futebol do Sporting transformou-se. Após o Covid, o nosso clube dominou o futebol português. Infelizmente, quando já ameaçávamos alcançar o segundo lugar (e quiça, o primeiro) os gatunos da arbitragem impediram este renovado Sporting de atingir voos mais altos.

Confirma-se pois o genial acto de gestão que foi contratar Ruben Amorim. Por um lado, obrigou o nosso eterno rival a subir a parada e ir buscar outra vez Jorge Jesus, para ter um treinador ao mesmo nível do nosso. Por outro lado, a formação que estava ao abandono de forma criminosa pela anterior direção, está agora a dar frutos, através de processos revolucionários de crescimento acelerado.

O Doutor Varandas está definitivamente na vanguarda do dirigismo desportivo, liderando as tendências do futuro futebolístico da nação.

Por isso, temos de encarar a época que se aproxima com todo o optimismo. Com o futebol entregue em mãos tão sábias e conhecedoras, é natural que o Sporting surja como um dos mais fortes candidatos ao título. Ajudados por uma meia dúzia de contratações com cirurgia, os jovens vão impor a sua lei e o próximo campeonato pode ser nosso.

Com o apoio invisivel de 3.499.985 sportinguistas (os 15 brunistas só querem a destruição do clube) o Sporting esmagará adversários inoportunos como o Famalicao ou o Rio Ave. No topo da tabela, todos estremecerão quando o próximo adversário for o nosso clube.

Com o futebol bem entregue, a grande prioridade, fundamental para o futuro do clube, é agora aprovar o I-Voting. Com toda a independência, Rogério Alves lidera a comissão que vai propor que os sócios possam votar a partir do conforto das suas casas. Esta medida genial, permitirá poupar em despesas fúteis, como é o caso das assembleias gerais do clube.

São eventos ruidosos, inconvenientes, com cheiro de odores corporais e vozes incultas, falando em tons inapropriados. Não é justo que o sportinguista tenha de se submeter a esses rituais ultrapassados e que a direção perca o seu tempo precioso, forçada a estar presente nesses eventos indignos.

Com o I-Voting o Sporting fica melhor servido: debate do assunto em questão num canal de informação televisiva, com representantes nomeados pelo Sporting. O associado apenas tem de clicar na sua opção a partir do conforto do seu lar. Os resultados são depois anunciados, em directo, no programa televisivo. Total transparência e dignidade.

Com o I-Voting o Sporting fica melhor preparado para contratar grandes jogadores, jogar melhor futebol e, quiça, vencer campeonatos. Com o I-Voting as finanças vão recuperar, porque não se esbanja dinheiro em AG’s. A aprovação desta medida vai também permitir a criação do I-Adepto, algo que já está a ser testado durante este periodo pandemico.

O I-Adepto permitirá ao associado pagar um bilhete virtual e assistir aos jogos sentado no seu sofá. Vibrando com o seu clube, o I-Adepto beneficia também de um kit oferta, que inclui uma caneca com a cara do presidente e uma embalagem de Proctosan. A equipa poderá explanar o seu futebol na máxima tranquilidade enquanto o adepto evita deslocações ao estádio e gastar dinheiro em bifanas que são más para o colesterol. Todos ficam a ganhar com esta medida.

O futuro do Sporting afigura-se radioso: com a mão firme do Doutor Varandas na presidência, o brilhantismo intelectual de Rogério Alves a iluminar os sócios, o I-Voting e, finalmente, o I-Adepto, o nosso clube será imparável. É tempo dos milhões de leões que apoiam esta direção mostrarem as suas garras e façam saber, ao nosso excelso Presidente, o quanto o amam e apreciam a sua dedicação ao clube. O Doutor Varandas merece.

Artigos relacionados

1 Comentário
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
HULK VERDE

Brilhante análise, Professor! O Sporting seria um clube ultrapassado se não fossem pessoas com a sagacidade de um Dr. Varandas, acuidade de um Dr. Rogério Alves e nível técnico de um Rúben Amorim.
Quanto aos 15 brunistas, é deixá-los humilharem-se a eles próprios enquanto assistem à renovação do esplendor do Sporting!
Apreciei o pormenor peculiar das “contratações com cirurgia”, que apenas os eruditos irão compreender na sua verdadeira acepção, pois que todo o atleta que passe pelo crivo do Dr. Varandas, com seu rasgo de genialidade, será o mesmo que passar pelo bisturi de um cirurgião: fica curado!