RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Sexta-feira, Agosto 07, 2020

Era o presente desejado!

Sporting 2-1 Gil Vicente

Raros foram os dias em que o Sporting disputou um jogo oficial de futebol no dia do seu aniversário. Calhou este ano devido ao adiamento do campeonato. Seria então uma oportunidade única para os atletas do Sporting Clube de Portugal darem uma boa prenda no 114º aniversário do clube.

Para esta partida frente ao Gil Vicente, o treinador Rúben Amorim teve que fazer algumas alterações forçadas. Não podendo contar com Acuña e o “herói” dos últimos jogos Jovane Cabral, ambos por lesão, o treinador leonino lançava no campo Gonzalo Plata e Camacho, esperando também ganhar vertigem no ataque.

Num jogo morno nos primeiros minutos, a primeira grande oportunidade deu em golo para o Sporting aos 22 minutos. Após um contra-ataque lançado por Ristovski, o lateral lança Plata no corredor direito. O jovem extremo leonino arriscou a jogada individual, passou com alguma sorte por Rúben Fernandes e cruzou atrasado, com a bola a sobrar para Wendel que remata para o fundo das redes! Muito feliz o médio centro do Sporting, com a bola ainda a desviar num defesa da equipa minhota antes de entrar na baliza.

O Gil Vicente não ficou satisfeito com este golo e aos 34 minutos criou uma grande oportunidade para empatar o jogo. Numa jogada muito bem desenhada pelo ataque gilista, destaque para uma excelente combinação entre Laurency e Rúben Ribeiro, com este último a fazer um cruzamento aparecendo Baraye a rematar com força para uma enorme intervenção de Max! Valeu-nos o jovem guardião leonino nesta jogada.

Terminou uma primeira parte com algum equilíbrio, mas com o Sporting à frente do marcador após uma jogada de contra-ataque finalizada pelo médio brasileiro Wendel.

A segunda parte começa com uma enorme ocasião para o Sporting aumentar o resultado. Enorme passe em profundidade de Gonzalo Plata isolando com bastante espaço Wendel. No frente-a-frente com o guardião gilista o centrocampista acerta em Dénis, desperdiçando assim uma oportunidade flagrante.

No lance seguinte o segundo golo do Sporting! Passe completamente disparatado de Claude Gonçalves que faz um cruzamento para a própria área Aproveitou Gonzalo Plata este brinde e, frente a Dénis, não perdoou e finalizou da melhor forma aumentando o marcador aos 49 minutos.

Durante grande parte dos segundos 45 minutos o jogo foi bem disputado, contudo, as oportunidades não apareciam em grande quantidade. Destaque para um lance para o Gil Vicente em que Rúben Ribeiro quase marca de canto direto à passagem do minuto 63. O extremo da equipa nortenha quase consegue desfeitear Max, mas o guardião do Sporting consegue resolver o lance com algumas dificuldades.

Aos 84 minutos uma boa oportunidade do Sporting. Nuno Tavares, ganha espaço na linha final e passa para Gonzalo Plata, que remata com violência para uma defesa à figura de Dénis.

No último minuto do tempo regulamentar penalty para o Gil Vicente! No seguimento da marcação de um pontapé livre, Doumbia antecipa-se a Hugo Vieira mas infelizmente toca no adversário e derruba-o. Na marcação do penalty o ex-jogador do Sporting Rúben Ribeiro engana Max e marca o tento de honra da equipa visitante.

Não houve tempo para muito mais jogo. O Sporting consegue mais uma vitória e consolida o terceiro posto, olhando ainda com uma réstia de esperança para o segundo lugar.

Análises Individuais:

Maximiano (Nota 6) – Fez uma enorme intervenção aos 34 minutos a remate de Baraye e outra defesa importante aos 63, após um canto direto de Rúben Ribeiro. Cumpriu com qualidade.

Borja (Nota 6) – Não fez um jogo exuberante mas foi competente como terceiro central da equipa. Tem ganho esta posição desde a saída de Mathieu.

Coates (Nota 6) – O patrão habitual. Estamos todos muito mais descansados quando está em campo.

Eduardo Quaresma (Nota 6) – Outro miúdo da formação que ganhou o lugar. Teve um erro no último jogo mas hoje voltou ao patamar habitual. Um jogador de futuro.

Nuno Tavares (Nota 6) – Já fez jogos mais bem conseguidos mas foi bastante competente a nível defensivo. No ataque destaque aos 84 minutos para uma jogada em que ganha a linha final e serve Plata para um remate perigoso.

Ristovski (Nota 6) – Fez um bom jogo. Destacou-se ao iniciar o lance do primeiro golo e alimentou sempre que pôde o ataque leonino. Na defesa também foi importante para estancar as incursões dos perigosos atacantes gilistas.

Matheus Nunes (Nota 6) – Deu o equilibro pedido no meio campo do Sporting.

Wendel (Nota 7) – Está numa boa forma e a gestão dos tempos de jogo passa sempre pelo critério de Wendel. Marcou o primeiro golo e só não tem melhor nota pois falha um golo isolado logo no inicio da segunda parte.

Camacho (Nota 5) – Teve uma oportunidade para jogar na sua posição de origem, a extremo, mas não se destacou e saiu aos 67 minutos sem grande história no jogo.

Gonzalo Plata (Nota 8) – Foi o homem desta partida. Fez a assistência para o primeiro golo de Wendel e marcou o segundo golo do Sporting. Além disso protagonizou mais alguns lances de muito perigo.

Sporar (Nota 5) – Pouco em jogo e nenhuma oportunidade. Pede-se mais ao ponta-de-lança do Sporting.

Doumbia (nota 4) – Entrou aos 68 minutos e ficou marcado pelo lance em que faz penalty sobre Hugo Vieira, permitindo ao Gil Vicente reduzir o resultado.

Battaglia (Nota 5) – Entrou para segurar o meio campo nos últimos 10 minutos e até tentou a finalização aos 84 minutos, com a bola a ser intercetada pela defesa gilista.

Tiago Tomás (Nota 5) – Estreia deste jovem jogador na equipa sénior leonina e trouxe a camisola com o nome de…Ronaldo.

Joelson (Sem avaliação) – Outra estreia de Rúben Amorim. Teve permissão para marcar um livre direto, que atirou ao lado.

Rúben Amorim (Nota 6) – Mais um jogo, mais uma vitória. A equipa não tem um futebol extremamente atrativo mas ganha e isso é que conta. Palmas para a estreia de mais dois jovens jogadores da formação.

Artigos relacionados