RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Segunda-feira, Maio 25, 2020

Excelente primeira parte abre boas perspetivas para a segunda mão

Sporting 3 – 1 İstanbul Başakşehir

A Liga Europa apresentava-se como a melhor oportunidade do Sporting nesta época. Depois de uma fase de grupos globalmente positiva, embora ficando em segundo lugar do grupo, calhava em sorte os turcos do İstanbul Başakşehir, equipa que tem estado em destaque na liga turca (2º lugar) e com jogadores renomados como Clichy, Skretel, Mehmet Topal, Gökhan Inler, Eljero Elia, Demba Ba ou Robinho.

Para este jogo, Jorge Silas contava com os regressos de Acuña e Vietto, dois trunfos importantes. Destaque também para a substituição de Camacho, que tem estado apagado desde que assumiu a titularidade, por Jovane Cabral, jogador que regressou de lesão com grande fulgor e que tem demonstrado grande qualidade sempre que é chamado.

Ao contrário do último jogo, esta partida não poderia ter começado da melhor maneira para o Sporting. Logo aos 2 minutos, na sequência de um canto batido por Acuña, Coates aparece com total liberdade no centro da área e de pé esquerdo coloca a bola no fundo das redes do Basaksehir. 

As facilidades eram muitas por parte dos turcos e aos 5 minutos mais uma boa oportunidade da equipa leonina. Passe de enorme qualidade por parte de Jovane Cabral e receção de grande qualidade de Sporar, no entanto, o esloveno rematou ao lado da baliza adversária. Jovane Cabral demonstrava estar com a “corda toda” e aos 14 minutos esteve novamente em destaque. A jogada inicia em Bolasie que lança Jovane na velocidade e o extremo, descaído para o lado esquerdo, remata cruzado para uma boa intervenção do guarda-redes Gunok. Um minuto depois é a vez de Battaglia. Mais uma vez na sequência de um canto, a bola não é afastada pela defesa turca e sobra para o médio argentino que remata em excelente posição para uma excelente intervenção do guardião adversário.

Após um segundo golo anulado ao Sporting, por fora-de-jogo, a equipa leonina continuava a carregar tentando aumentar a contagem. Aos 31 minutos mais uma jogada excelente por parte do suspeito do costume, Jovane Cabral, que pega na bola e faz um passe a rasgar para Vietto. O argentino, já com pouco ângulo, remata para uma intervenção importante de Gunok. 

Aos 44 minutos o segundo golo do Sporting, após cruzamento rasteiro de Ristovsky Sporar encosta e estreia-se a marcar com a nossa camisola, confirmando a sua veia goleadora nesta competição.

Terminava uma primeira parte com claro ascendente da equipa leonina, a justificar perfeitamente os dois golos de diferença.

A segunda parte, tal como a primeira, não poderia ter começado da melhor forma para o Sporting. Logo aos 50 minutos, o Sporting chega mesmo ao terceiro golo! Mais uma vez notou-se as grandes debilidades da defesa do Basaksehir através de um contra-ataque em que a equipa leonina tem tempo e espaço para definir a jogada. Coube a Bolasie assistir Vietto, que passando com alguma sorte por um defesa adversário fica cara a cara com o guarda-redes e consegue finalizar da melhor forma.

O Sporting a partir do terceiro golo, começou progressivamente a baixar as suas linhas, ainda que a equipa turca não tenha criado ocasiões flagrantes de golo. Nota apenas para uma ocasião aos 60 minutos, em que Edin Visca, após um cruzamento, remata de pé esquerdo, para uma boa intervenção de Max.

Aos 74 minutos, um lance discutível acaba em penalty para o Basaksehir. Neto é quem comete a falta sobre o atacante Demba Ba, no entanto, ficam algumas duvidas sobre a intensidade desse toque. Na marcação Edin Visca não claudica e reduz o jogo para 3-1, abrindo uma janela de esperança para o resto da eliminatória.

Até ao final do jogo nota para mais duas oportunidades para o Sporting. A primeira surgiu aos 83 minutos. Na sequência, mais uma vez, de um contra-ataque, Bolasie faz uma arrancada impressionante e à entrada da área dispara de forma fortíssima, com a bola a embater com estrondo na barra da baliza de Gunok. Já aos 90 minutos, ainda houve a oportunidade de ver Plata a disparar de fora-da-área, com o guarda-redes adversário a fazer uma grande defesa.

Terminou o jogo com um resultado positivo para o Sporting. Dois golos de diferença espelham perfeitamente o domínio da equipa verde e branca em campo esta tarde. Os leões podiam mesmo ter infligido um resultado mais pesado, não tivessem desperdiçado algumas oportunidades, principalmente na primeira parte. Infelizmente o Basaksehir ainda conseguiu reagir através de um penalty cometido por Neto, o que permite continuar em aberto a passagem aos oitavos de final da Liga Europa.

Análises Individuais:

Maximiano (Nota 6) – Teve um jogo atipicamente descansado, apenas com uma ou outra intervenção sem dificuldade extrema. Sofreu, no entanto, um golo numa grande penalidade.

Acuña (Nota 6) – Fez um jogo positivo controlando a sua área de influência defensiva. Destacou-se ao fazer a assistência para o primeiro golo de Coates.

Neto (Nota 5) – Até estava a fazer um jogo tranquilo e seguro mas aos 75 minutos cometeu um penalty (algo forçado) que mantém esta eliminatória em aberto.

Coates (Nota 7) – Jogo muito bom do capitão leonino. Intransponível no centro da defesa e é ele que inaugura o marcador e abre caminho para uma boa vitória.

Ristovski (Nota 6) – Uma exibição interessante do lateral. Sólido na defesa e foi importante também no apoio ao ataque, sendo o responsável pela assistência do segundo golo do Sporting através de Sporar.

Battaglia (Nota 6) – Deu segurança a meio campo e até esteve próximo do golo aos 15 minutos, com um remate de pé direito na sequência de um canto.

Wendel (Nota 6) – Jogou ao lado de Battaglia, tendo especiais funções defensivas hoje. Cumpriu-as bem e ainda foi o primeiro construtor do ataque em diversas ocasiões.

Jovane Cabral (Nota 7) – Ótima primeira parte. Surgiu em diversas ocasiões de perigo com remates ou assistências que aproximaram o Sporting da baliza adversária. Na segunda parte caiu bastante e foi substituído aos 80 minutos.

Bolasie (Nota 7) – A velocidade que impôs no ataque foi importante para criar desequilíbrios. Fez a assistência que deu origem ao terceiro golo do Sporting e ia marcando um grande golo já perto do fim com um remate à barra da baliza adversária.

Vietto (Nota 8) – É um jogador tecnicamente acima da média neste plantel e hoje fez a diferença. Marcou o terceiro golo da equipa, esteve na origem do segundo golo e fez uma mão cheia de remates, alguns deles com bastante perigo. O MVP hoje.

Sporar (Nota 7) – Estreou-se a marcar finalmente! E numa execução bastante difícil. Teve também inserido noutras oportunidades da equipa.

Pedro Mendes (Nota 5) – Estreou-se curiosamente na Liga Europa e com um golo em Eindhoven, porém, hoje não teve um papel tão determinante no jogo.

Idrissa Doumbia (Sem avaliação) – Entrou já nos últimos minutos para ajudar a consolidar o meio campo.

Gonzalo Plata (Sem avaliação) – Esteve em campo cerca de 10 minutos e ainda foi a tempo de fazer um remate bastante perigoso de fora da área.

Silas (Nota 7) – Hoje voltou a utilizar o 4-4-2 e deu-se muito bem com isso. É verdade que apanhou uma equipa com fragilidades evidentes na defesa, mas o Sporting soube criar muitas oportunidades na primeira parte e controlar o jogo na segunda parte, não dando muitas hipóteses ao adversário, que só marcou através de um penalty discutível. Que seja para continuar.

Artigos relacionados