RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Segunda-feira, Maio 25, 2020

Velhos são os trapos!

Sporting 2-1 Portimonense

Pouco há a dizer desta época negativa do Sporting. Vinha numa sequência de maus resultados e na última jornada havia perdido em Braga sendo ultrapassado na tabela classificativa pelos minhotos. Ainda assim, o Sporting de Braga inesperadamente cedeu pontos frente ao Gil Vicente, o que abria boas perspetivas do clube leonino reassumir o terceiro posto.

O jogo de hoje foi frente ao Portimonense, um clube que tem sentido bastantes dificuldades nesta edição da liga e que se encontrava num preocupante 17º lugar à partida para esta jornada. Silas voltava a apostar no sistema de três centrais e dois alas que já havia utilizado em alguns jogos esta época. Destaque para o regresso de Luciano Vietto que teria a companhia de Camacho e do avançado Sporar no ataque leonino.

Jogo algo morno nos primeiros minutos. Rodrigo Battaglia teve uma boa oportunidade no seguimento de um canto logo aos 3 minutos, contudo, só aos 25 minutos é que voltámos a ver uma ocasião com verdadeiro perigo e logo com golo… para o Portimonense. Num ataque rápido e bem construído, a bola chega a Jackson Martinez que à entrada da área remata de forma colocada, com a bola ainda a bater no poste e a entrar dentro da baliza de Maximiano. Estava inaugurado o marcador em Alvalade.

Aproveitando algum desequilíbrio do Sporting depois do golo, o Portimonense por pouco não chega ao segundo golo aos 27 minutos. Num ataque novamente feito a partir da zona central do terreno, desta vez Jackson teve o papel de servir Aylton Boa Morte que, frente a Max, permite ao jovem guardião leonino fazer uma grande defesa, não permitindo assim o avolumar do resultado.

Aos 30 minutos um momento decisivo no encontro. Após uma falta feita sobre Vietto, Mathieu assume a marcação do livre e a cerca de 30 metros faz um golão que levanta as bancadas de Alvalade! Que golaço do central francês, a empatar o jogo.

Até ao final da primeira parte assistiu-se a um jogo repartido, sem uma grande superioridade tanto do Sporting como do Portimonense.

Ao intervalo, Silas optou por uma substituição de Jovane Cabral pelo central Neto, fazendo também uma alteração tática passando a jogar num sistema de 4-4-2, com dois extremos (Jovane e Camacho) em apoio aos avançados leoninos.

O primeiro grande aviso do Sporting na segunda parte deu-se aos 53 minutos e novamente através de um livre. Desta vez Mathieu deixou a responsabilidade da marcação para Vietto, que remata de forma colocada com a bola a sair muito perto da barra da baliza do guarda-redes japonês.

Aos 62 minutos nova boa oportunidade, mas para a equipa algarvia. Tudo começa por intermédio de Jackson Martinez, que com um toque artístico passa por Battaglia e lança Dener na esquerda do ataque do Portimonense. O médio brasileiro faz um cruzamento-remate perigoso mas Max consegue afastar para a frente. Na recarga, a bola acaba por chegar a Bruno Costa que remata mas ao lado da baliza sportinguista.

Enorme oportunidade do Sporting à passagem dos 65 minutos. Erro defensivo de Jackson Martinez que faz um passe errado permitindo ao Sporting recuperar a bola e seguir rápido para o contra-ataque em superioridade numérica. Coube a Sporar definir a jogada optando por servir Vietto que fica completamente isolado. No confronto direto com Gonda, ganhou o guarda-redes do Portimonense que faz uma defesa espetacular.

Aos 72 minutos o Sporting chega mesmo ao golo! Em mais um ataque da equipa leonina, a bola chega a Acuña que está descaído sobre o lado direito. O internacional argentino faz um cruzamento largo para o segundo poste onde aparece Jovane Cabral que tenta servir Sporar de cabeça, mas Jadson antecipa-se e acaba por colocar a bola na sua própria baliza. Nada feliz o central dos algarvios nesta jogada.

Aos 78 minutos o Portimonense está perto do golo do empate com um remate a cerca de 35 metros. Dener é o autor do remate, depois de uma jogada em que o Portimonense consegue com bastante insistência progredir no terreno, com o meio campo e defesa do Sporting com algumas dificuldades em travar a jogada.

Era nesta altura um jogo de parada e resposta. Ao minuto 81 o Sporting está muito perto de fazer novo golo. Doumbia conseguiu ganhar uma disputa de bola a meio campo e passou a Jovane Cabral. O cabo-verdiano vendo Acuña a desmarcar-se no lado esquerdo, não hesita e passa-lhe a bola. O argentino fez o que seria expectável e aplicou o seu competente cruzamento aparecendo Plata a finalizar de forma acrobática, mas mais uma vez o guardião do Portimonense conseguiu segurar os algarvios no jogo.

O Sporting estava melhor nesta fase final do jogo e depois dum remate com perigo de Sporar aos 85 minutos, a equipa leonina está, poucos minutos depois, muito próxima de aumentar a contagem através de Wendel. Após um corte do central Henrique, a bola sobra para Wendel que combina de forma perfeita com Plata e acaba por rematar ao poste da baliza de Gonda, naquela que acabou por ser a derradeira oportunidade do encontro.

O Sporting conseguiu vencer e regressar ao terceiro lugar da classificação. Foi uma vitória que acabou por ser justa. Depois de uma primeira parte lenta e com mais domínio do Portimonense, na segunda metade do jogo o Sporting acabou por superiorizar-se e acabar o jogo com mais e melhores oportunidades justificando assim os três pontos.

Análises Individuais:

Maximiano (Nota 6) – Max tem dado conta do recado. Hoje mais uma vez esteve num plano positivo. Não teve quaisquer responsabilidades no golo sofrido e ainda esteve em evidência em diversas intervenções na primeira e segunda parte.

Neto (Nota 5) – Saiu ao intervalo por opções táticas e antes disso pouco se viu do central leonino.

Coates (Nota 6) – Jogo seguro mas sem deslumbrar por parte de Coates.

Mathieu (Nota 7) – Craque! Provavelmente o jogador de maior qualidade deste plantel. Além de servir várias vezes de bombeiro de serviço na defesa, fez a diferença no resultado ao marcar um livre direto de forma fenomenal.

Ristovski (Nota 6) – Teve funções mais ofensivas na primeira parte mas recuou um pouco no terreno na segunda. Esteve sólido na defesa e ainda tentou o golo quase no fim, com um remate perigoso.

Acuña (Nota 6) – Bom jogo de Acuña. Esteve nas jogadas mais perigosas da equipa, como por exemplo no lance que dá origem ao segundo golo do Sporting, ao fazer o cruzamento para a área do Portimonense.

Battaglia (Nota 6) – Está a subir de produção, o que é fundamental para a solidez do meio-campo do Sporting. Teve diversas ações defensivas importantes e acabou o jogo a central depois da saída de Mathieu.

Wendel (Nota 6) – Hoje fez um bom jogo tanto a nível defensivo como no ataque. Apostou nas transições defesa-ataque, algo em que é muito forte e até esteve perto do golo aos 89 minutos ao atirar ao poste da baliza adversária.

Rafael Camacho (Nota 4) – Mau jogo de Camacho. Até tem feito algumas exibições bem conseguidas mas hoje passou ao lado do jogo.

Vietto (Nota 6) – Neste Sporting Vietto até é dos jogadores mais evoluídos tecnicamente. Hoje foi dos jogadores em maior evidência no ataque mas esteve bastante perdulário, como foi o caso do remate para defesa de Gonga aos 65 minutos.

Sporar (Nota 6) – É um avançado que procura oportunidades, mas ainda não fez o gosto ao pé como gostaria. Hoje esteve novamente em alguma evidência com remates e assistências, mas falta o golo…

Jovane Cabral (Nota 6) – Entrou na segunda parte e cheio de vontade. Parece ter ganho uma nova alma depois de tanto tempo parado. Foi decisivo ao cabecear a bola no lance em que o central do Portimonense Jadson introduz o esférico na própria baliza.

Gonzalo Plata (Nota 6) – Também entrou bem Plata. Esteve em duas ou três situações de muito perigo.

Doumbia (Nota 5) – Entrou para ajudar a segurar o meio campo.

Silas (Nota 6) – Mais uma vez não conseguiu ter sucesso no esquema tático que montou, assente em três centrais. Teve de alterar tudo ao intervalo e parece que o Sporting se sentiu mais confortável no 4-4-2 em que entrou na segunda-parte. Ainda assim acabou com a vitória e tomara que comece aqui um ciclo positivo.

Artigos relacionados