RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Quinta-feira, Maio 28, 2020

Mais uma derrota atira Sporting para o quarto posto da classificação

Braga 1 – 0 Sporting

Jogo muito complicado para o Sporting nesta jornada do campeonato nacional. A deslocação a Braga para defrontar uma equipa local motivada, colocava à prova um plantel que ficou, durante esta semana, sem o seu capitão e melhor jogador Bruno Fernandes. Estava também em causa o terceiro lugar da classificação, pois caso a equipa minhota ganhasse, saltava para o terceiro posto da classificação, relegando o Sporting para o quarto posto.

Silas promoveu algumas alterações para colmatar a saída de Bruno Fernandes. Battaglia e Eduardo voltaram ao onze, com missões mais defensivas a meio campo e a entrada de Borja permitiu a subida no terreno de Acuña. Wendel seria o jogador que ficaria com as funções mais parecidas às que tinha Bruno Fernandes, imediatamente atrás do avançado Sporar e com a missão de ligar o meio campo com o ataque. Camacho completaria o ataque, tendencialmente mais posicionado do lado direito.

Entrou no jogo de forma mais perigosa o Sporting. Logo ao primeiro minuto a equipa leonina dá um primeiro sinal de aviso. Após um cruzamento de Rafael Camacho, a bola chega a Eduardo que remata de primeira mas com a bola a embater num defesa do Braga, antes de sair pela linha final.

Pouco depois, aos 8 minutos, uma excelente oportunidade para a equipa leonina. Num rápido contra-ataque conduzido por Eduardo, o médio leonino entrega a bola a Acuña que de imediato faz um cruzamento largo para Sporar. O novo avançado da equipa domina de peito e aplica um potente remate para uma grande intervenção de Matheus.

Aos 15 minutos, novamente o Sporting perto de inaugurar o marcador. Após um lançamento do guarda-redes Matheus, a bola é cortada por Eduardo a meio campo, sobrando a mesma para Camacho. O jogador leonino progrediu com a bola e a cerca de 30 metros rematou de pé esquerdo, com Matheus a ter de se aplicar para afastar a bola para canto.

O Braga tem a sua primeira ameaça à baliza do Sporting à passagem do minuto 26. Este lance começou com Sequeira a lançar em profundidade Galeno. O jogador do Braga ganha espaço no corredor esquerdo e combina com Paulinho que, depois de uma segunda combinação com Ricardo Horta, remata por cima da baliza de Max.

A partir daqui o jogo entrou numa fase com menos oportunidades. Até ao intervalo destaque para uma jogada individual de Camacho aos 32 minutos. O jovem extremo português, servido por Wendel, fletiu do corredor para o centro do terreno, passando por dois jogadores adversários, e faz um remate forte à figura do guardião bracarense.

Sem ter um domínio avassalador o Sporting esteve melhor na primeira parte, com algumas oportunidades interessantes, mas não conseguindo concretizá-las. O Braga tinha mais posse de bola, mas este domínio do esférico não se traduzia em oportunidades de golo.

A segunda parte inicia-se com bastante equilíbrio mas é a equipa bracarense que está muito perto do golo aos 54 minutos. A jogada começa em Galeno que, perante a oposição de Coates, opta pelo passe para André Horta. O avançado bracarense passa de imediato para o irmão Ricardo Horta que, depois de tirar Battaglia da frente, remata para uma enorme intervenção de Maximiano.

O Braga começava a estar por cima do jogo e aos 59 minutos está novamente perto de inaugurar o marcador. Após um lançamento para a área do Sporting Galeno amortece a bola e aparece Paulinho, à entrada da área, a fazer um remate fortíssimo para mais uma defesa soberba do jovem guarda-redes leonino.

Aos 62 minutos, novamente o super Max a entrar em ação. Depois de mais uma recuperação de bola no meio campo do Sporting, Paulinho faz um grande passe para a desmarcação de Galeno que consegue antecipar-se a Coates e remata para mais uma enorme intervenção do jovem guardião. Max estava a ser fundamental para manter o Sporting com a baliza inviolável.

Os leões só voltaram a ter uma boa oportunidade aos 72 minutos. Depois de uma transição algo atabalhoada da equipa da casa, o Sporting recupera a bola e Sporar acaba a servir Wendel que remata contra Matheus num lance em que o guarda-redes consegue sair de forma muito eficaz da baliza.

Quem não marca sofre e a equipa da casa chegou mesmo ao golo aos 75 minutos. Mais um rápido contra-ataque da equipa nortenha, com a bola a chegar a Galeno que remata para um corte em cima da linha de Neto. Na recarga Trincão atira para o fundo das redes do Sporting.

O Sporting tentou reagir mas sem sucesso. Esteve, no entanto, muito perto da igualdade já nos descontos através de Jovane Cabral. Lançamento longo de Wendel para Borja que corre pelo corredor esquerdo e cruza com Matheus a conseguir aliviar a bola. O esférico, contudo, sobra para Plata que falhando o remate assiste acidentalmente Jovane. O extremo leonino com a baliza à mercê chuta, mas com Bruno Viana a fazer um corte providencial, caso contrário a bola entraria mesmo na baliza.

Mais uma derrota para o Sporting, que não consegue contrariar uma época desastrosa na liga. A 22 pontos do primeiro lugar e relegado para uma quarta posição depois desta partida, não se afiguram tempos fáceis para uma instituição que não merece esta gestão amadora.

Análises Individuais:

Maximiano (Nota 7) – Só não parou o golo infelizmente. Max está a justificar cada vez mais a titularidade e hoje fez três intervenções excelentes que foram adiando a vantagem adversária.

Borja (Nota 5) – Não fez um bom jogo. Por diversas vezes os atacantes do Braga ganharam-lhe o corredor. Em termos atacantes o melhor apontamento foi já nos descontos ao fazer um cruzamento que resultou numa oportunidade para Jovane Cabral.

Neto (Nota 6) – Foi dos jogadores mais agressivos na defesa. Ainda cortou o primeiro remate de Galeno no lance do golo, mas já foi incapaz de cortar a recarga de Trincão.

Coates (Nota 6) – Foi promovido a capitão de equipa e esteve seguro como habitual.

Ristovski (Nota 5) – Hoje não esteve bem no jogo. Demasiado agressivo (o lance do amarelo espelha bem isso) e pouco ativo nos lances ofensivos. A nível defensivo Galeno usou e abusou do espaço deixado no seu flanco.

Battaglia (Nota 5) – Fez 90 minutos onde se preocupou essencialmente a tentar bloquear as incursões no centro do ataque da equipa arsenalista. Passou algo despercebido.

Eduardo (Nota 6) – Uma prestação interessante, principalmente na primeira parte. Teve logo uma boa oportunidade no primeiro minuto e trouxe rapidez nos momentos de transição defesa-ataque.

Wendel (Nota 6) – Passou a ter novas funções e maior protagonismo com a saída de Bruno Fernandes. Hoje tentou ligar o jogo diversas vezes e ainda tentou o golo aos 72 minutos obrigando Matheus a uma boa defesa.

Acuña (Nota 6) – Hoje jogou mais adiantado e soube apoiar bem o ataque. Logo aos 9 minutos, por exemplo, faz um cruzamento que permite a Sporar criar uma grande oportunidade.

Camacho (Nota 6) – Mais um jogo de boas indicações do jovem extremo leonino. Esteve em algumas das mais perigosas oportunidades da equipa do Sporting, com remates de longe que obrigaram o guarda-redes Matheus a aplicar-se.

Sporar (Nota 6) – A bola não lhe chegou muitas vezes, mas ainda assim esteve em duas ocasiões que quase deram em golo. A primeira ao finalizar uma jogada logo aos 9 minutos e a segunda ao servir Wendel que não conseguiu finalizar de forma certeira.

Vietto (Nota 5) – Entrou de forma insólita antes do arbitro dar autorização e levou de imediato um amarelo. No jogo fez parte de algumas iniciativas ofensivas mas acabou por não fazer a diferença.

Jovane Cabral (Nota 6) – Entrou bem como no último jogo. Rematou de forma perigosa, com destaque para um lance já nos descontos em que esteve muito perto de marcar.

Gonzalo Plata (Sem avaliação) – Pouco tempo para fazer a diferença. Nota apenas para um lance em que não consegue rematar de forma perfeita na bola e, por engano, serve Jovane para a última grande oportunidade do Sporting no jogo.

Silas (Nota 5) – A arbitragem não explica tudo Silas. O Sporting até entrou bem no jogo, mas à medida que o tempo foi passando foi perdendo influência. Infelizmente o Sporting perde este jogo e cai mais um lugar na tabela classificativa. Independentemente do plantel deficiente, Silas vai ter que arranjar forma de reerguer o clube e resgatar o terceiro lugar.

Artigos relacionados