RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Segunda-feira, Maio 25, 2020

Vitória magra em noite de herói improvável

Sporting 1-0 Marítimo

Numa noite fria em Alvalade, o Sporting recebia o Marítimo na primeira jornada da segunda volta da Liga Portuguesa. Gélida é também a situação do Sporting nesta competição. Partia, no inicio deste jogo, num quarto lugar atrás do Famalicão, que já havia perdido pontos frente ao Santa-Clara, deixando assim o seu terceiro posto à mercê de uma vitória leonina. Na equipa inicial escalada por Jorge Silas, destacava-se a inclusão de Neto, de Borja e de Jesé Rodriguez, jogadores que têm sido quase sempre segundas opções nesta época.

Começou mais atrevido o Marítimo com um par de remates de fora da área a aproveitar alguma desconcentração inicial da equipa do Sporting, A equipa leonina, no entanto, consegue gradualmente impor-se no jogo e dá o seu primeiro aviso aos 11 minutos. Após um alivio da defesa da equipa do Funchal num canto, a bola sobra para Bruno Fernandes. O capitão leonino vê Ristovski solto na área e coloca-lhe de imediato a bola, com o lateral a receber de peito e a rematar de primeira por cima da baliza de Amir.

Aos 17 minutos o novo reforço leonino Sporar (que entrou após lesão de Luiz Phellype), está perto de marcar no seu jogo de estreia. A jogada é iniciada por Wendel, ainda no meio campo do Sporting, que serve Bruno Fernandes numa posição mais adiantada no terreno. O médio leonino recebe a bola e de imediato faz um passe soberbo possibilitando a desmarcação de Sporar que consegue fazer um remate cruzado para defesa complicada do iraniano Amir.

Após um golo anulado por fora-de-jogo a Coates aos 18 minutos, a partida entrou numa fase mais morna, com um Sporting a ter mais dificuldades de arranjar espaços na defesa maritimista. Destaque apenas para um livre direto marcado por Bruno Fernandes aos 26 minutos, com o guarda-redes adversário a defender de forma deficiente para trás e com a bola quase a entrar na baliza do Marítimo.

Aos 37 minutos o Marítimo tem uma grande oportunidade para inaugurar o marcador em Alvalade. Num rápido contra-ataque após um duelo ganho a meio campo, Nanu progride muito rápido no terreno e desmarca de forma perfeita Rodrigo Pinho que remata possibilitando a Maximiano a defesa da noite.

Nos últimos minutos da primeira parte a equipa maritimista voltava a estar por cima do jogo, com uma série de iniciativas que causaram algum alerta defensivo no Sporting.

Terminava esta primeira metade do jogo, numa partida com pouca emoção no campo e fora deste, com uma das piores assistências desta época.

O Sporting começou de forma mais afirmativa na segunda parte. Logo aos 52 minutos, através de mais um livre direto, Bruno Fernandes remata com muito perigo ligeiramente por cima. Logo a seguir o segundo golo da noite anulado à equipa do Sporting. Cruzamento tenso de Borja do lado esquerdo do ataque, com Amir a não conseguir agarrar a bola sobrando para Camacho que finaliza da melhor forma. O VAR, contudo, alertou para um empurrão de Sporar a Joel e Rui Costa vendo as imagens acabou por anular o lance.

O Marítimo não criava grande perigo, mas teve nova boa oportunidade aos 61 minutos. Rodrigo Pinho, num slalom impressionante, passa por três jogadores leoninos, consegue ainda passar por Max mas depois já perto da linha final Ristovski corta a bola para longe.

Pouco depois duas grandes oportunidades para o Sporting. Primeiro, através de Gonzalo Plata aos 66 minutos, que após um grande passe em profundidade de Bruno Fernandes, consegue ficar em boa posição, mas remata de pé esquerdo contra o guarda-redes do Marítimo. Logo a seguir, aos 69 minutos, Bruno Fernandes recebe a bola de Plata e a cerca de 30 metros remata fortíssimo com a bola a empatar com estrondo na barra da baliza adversária.

Aos 75 minutos finalmente o primeiro golo do Sporting! Jovane Cabral que entrou bem no jogo, combina do lado direito com plata e faz um cruzamento tenso, com a bola a atravessar toda a grande área do Marítimo sobrando para Borja que já em ângulo difícil consegue fazer um remate letal para o fundo das redes de Amir.

A última grande oportunidade pertence novamente a Jovane Cabral aos 90 minutos. O extremo leonino rematou de forma muito perigosa de fora da área, com Amir ainda a tocar com a ponta das luvas na bola.

Numa noite com um herói improvável em Borja, vitória importante para o Sporting, a regressar ao terceiro lugar da classificação antes de uma importante saída a Braga na próxima jornada. O Sporting esteve, no cômputo geral, melhor em campo e assinou as melhores oportunidades, justificando assim plenamente os três pontos.

Análises Individuais:

Maximiano (Nota 6) – Hoje não sofreu golos e deu mais uma vez um bom contributo ao defender as oportunidades mais perigosas do Marítimo, nomeadamente um remate perigoso de Rodrigo Pinho aos 37 minutos.

Borja (Nota 7) – Cá está o “herói” desta noite fria em Alvalade. O lateral colombiano não marcou apenas o golo da vitória mas assinou uma boa exibição com diversos apontamentos de destaque tanto na defesa como no ataque.

Neto (Nota 6) – Jogo sólido a substituir Mathieu. Tem experiência e não se perde em invenções.

Coates (Nota 6) – Bom jogo de Coates, embora o adversário também não tenha causado muitos lances de perigo no raio de ação do uruguaio. Esteve em evidência a nível ofensivo, com um golo acrobático anulado.

Ristovski (Nota 6) – Outra boa exibição. Tem uma boa oportunidade logo aos 12 minutos que remata por cima e na defesa destaque para um corte importante na segunda parte, após uma jogada individual de Rodrigo Pinho.

Doumbia (Nota 6) – Esteve discreto mas teve algumas ações bastante importantes, principalmente nas suas funções defensivas com diversas recuperações de bola.

Wendel (Nota 7) – Um dos melhores em campo da equipa. Muito competente nas recuperações de bola e extremamente importante nas transições da equipa, função onde se destaca mais.

Bruno Fernandes (Nota 6) – Importante como habitual, teve nos seus pés algumas das melhores oportunidades da equipa. Nota para um pontapé fulminante aos 70 minutos à barra da baliza do Marítimo.

Jesé Rodriguez (Nota 5) – Teve algumas iniciativas interessantes na primeira parte, mas como costume vai perdendo fulgor à medida que os minutos passam.

Camacho (Nota 5) – Uma ou outra iniciativa, incluindo um golo anulado, mas não esteve em grande destaque hoje.

Luiz Phellype (Nota 5) – Sem tempo para mostrar serviço, pois lesionou-se logo aos 12 minutos.

Sporar (Nota 6) – Estreou-se inesperadamente logo aos 12 minutos de jogo e ia logo marcando passado poucos minutos rematando para boa defesa de Amir. Teve boas iniciativas, mas também teve um papel menos feliz no golo anulado a Camacho ao fazer uma falta que acabou por anular o lance.

Gonzalo Plata (Nota 6) – Entrou para o lugar de Jesé e além de um remate muito perigoso aos 66 minutos, esteve no lance do golo ao combinar com Jovane antes do cruzamento deste último para a finalização de Borja.

Jovane Cabral (Nota 7) – Entrou e foi decisivo. Em cerca de 20 minutos em campo, esteve muito perto do golo logo aos 72 minutos na sequência de um canto. Foi também fulcral no lance do golo ao assistir Borja. Já nos descontos teve dois remates de longe muito perigosos. Excelente regresso de Jovane.

Silas (Nota 6) – Sem ter feito um grande jogo, o Sporting acaba por responder de forma razoável à derrota na Taça da Liga com o Braga. O Sporting foi superior durante praticamente todo o encontro e justifica a vantagem, que até podia ser por números mais significativos.

Artigos relacionados