RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Domingo, Novembro 17, 2019

Sporting eficaz na Noruega garante a liderança no grupo europeu

Rosenborg 0  – 2 Sporting

Depois do pesadelo de Tondela, a equipa do Sporting voltava a uma competição onde não tem comprometido, registando, até esta jornada, duas vitórias no total de três jogos realizados. Silas optou pelo regresso a um sistema tático que tem vindo a trabalhar desde que chegou a Alvalade. Este modelo em 3-5-2, com dois alas a fazerem os corredores, permitia uma maior consistência defensiva, ma dificultava a criatividade nos corredores, já que Borja e Rosier não dispunham de características ofensivas suficientes para causarem problemas à defesa do Rosenborg.

O jogo começou frio como os graus negativos sentidos em Trondheim e só aos  14 minutos é que vimos a primeira chance … que deu o primeiro golo do Sporting! Na insistência de um canto marcado por Bruno Fernandes, Luís Neto recupera a bola e cruza para uma entrada fulminante de Coates que fuzila de cabeça o guarda-redes. Bom golo do central uruguaio a dar a vantagem à equipa leonina.

Aos 26 minutos, a primeira grande oportunidade para o Rosenborg. Na marcação de um livre direto a cerca de 25 metros, Soderlund bate forte com a bola a embater no relvado antes de chegar a Renan, que acaba por fazer uma defesa apertada para a frente. Na recarga, Hovland remata ao lado.

Num jogo sem grande dinâmica, dez minutos depois, aos 36 minutos, o segundo golo do Sporting! O lance começa com uma recuperação de bola a meio campo de Doumbia que assiste de pronto Bruno Fernandes. O capitão leonino só com Trondsen pela frente, simula um primeiro remate tirando o jogador do Rosenborg da frente e remata de pé esquerdo, batendo o guardião norueguês para o golo. Mais um gesto técnico fantástico do médio centro leonino.

A equipa norueguesa, não obstante a desvantagem, recusava desistir e criava sempre perigo quando saia para o ataque. Prova disso foi o remate de pé esquerdo com força de Trondson aos 41 minutos, mas com a bola a sair por cima.

Chegava ao final da primeira parte com um jogo seguro do Sporting. Sem deslumbrar até então, a turma leonina foi bastante eficaz, rematando de forma certeira por duas vezes em quatro remates à baliza.  

A segunda parte começou com um Rosenborg à procura de reduzir rapidamente a desvantagem, ameaçando por diversas vezes a baliza de Renan, embora sem criar flagrantes oportunidades de golo.

Aos 62 minutos, num lance muito confuso, o Rosenborg assusta seriamente o Sporting, quase chegando ao golo. Jensen cruza e Soderlund aparece de cabeça a servir o nigeriano Samuel Adegbenro, que quase coloca a bola dentro da baliza do Sporting, mas com Renan a resolver com eficácia o problema.

Foi um Sporting que deliberadamente optou por baixar bastante as linhas, jogando quase sempre atrás da linha de bola e dando sempre a iniciativa de jogo ao Rosenborg. Ainda assim, aos 81 minutos surgiu uma rara oportunidade do Sporting nesta segunda parte. Reposição de bola com muita força por parte do guarda-redes e o ataque do Sporting surge imediatamente a pressionar o portador da bola ganhando-a. Na sequência da jogada, Vietto remata à cara do guarda-redes Hansen, perdendo-se uma boa oportunidade para “matar” o jogo.

Aos 85 minutos, uma das maiores oportunidades do Rosenborg durante todo o encontro. Após cortes deficientes, primeiro de Eduardo e depois de Borja, a bola sobra para Marius Lundemo que remata forte e rasteiro ao poste da baliza do Sporting. Na ressaca, Gjermund Åsen chuta para uma enorme defesa de Renan. A bola acaba por ser aliviada para longe por Neto.

O último lance do jogo pertenceu ao Sporting com um belo remate em arco pelo recém entrado Rafael Camacho, passando a bola rente ao poste esquerdo da baliza dos noruegueses. Com esta vitória, o Sporting faz 9 pontos e passa para o primeiro lugar no grupo D da Liga Europa, o que lhe permite boas expectativas para o apuramento. Não obstante, LASK Linz e PSV estão imediatamente atrás na tabela classificativa, tendo igualmente possibilidades reais de conseguirem o apuramento para a próxima fase.

Análise Individual:

Renan Ribeiro (Nota 6) – Não sofreu qualquer golo, mas teve uma ou outra intervenção difícil, como aos 85 minutos a remate de Åsen.

Borja (Nota 5) – Jogou hoje como ala fazendo o corredor todo, no entanto, pouco se viu em missões ofensivas. Defensivamente cumpriu, menos no lance que deu origem à melhor oportunidade do jogo para o Rosenborg, onde ficou mal na fotografia quando falha o corte que permite Lundemo rematar ao poste.

Ilori (Nota 6) – Foi o que jogou mais à esquerda no trio de centrais do Sporting. Não comprometeu e sempre que foi chamado a defender respondeu com eficácia.

Coates (Nota 7) – Foi o patrão da defesa leonina e esteve irrepreensível nas suas missões, afastando com o pé e de cabeça alguns lances de ataque do Rosenborg. Foi um dos responsáveis diretos desta vitória ao marcar o primeiro golo com um belo golpe de cabeça.

Luís Neto (Nota 6) – Esteve bastante atento tal como os seus colegas no eixo da defesa. Merece uma nota positiva também pela assistência que fez para o primeiro golo da partida de Coates.

Rosier (Nota 6) – Discreto ofensivamente, mas bem a defender, com alguns cortes e recuperações de bola, assim como assertivo no capitulo do passe, acertando quase todos os que fez.

Doumbia (Nota 6) – Jogo muito esforçado do jovem leão natural da Costa do Marfim. Não teve medo do choque e fez algumas recuperações de bola importantes como no lance que origina o segundo golo da equipa. Parece estar mais confiante.

Eduardo (Nota 5) – Não esteve nada bem naquilo que se lhe pedia que estivesse, o controlo de bola e a recuperação e posse. Falhou por diversas vezes, incluindo no lance que deu a melhor oportunidade de jogo ao Rosenborg.

Bruno Fernandes (Nota 7) – Mais um jogo com contribuição decisiva do capitão do Sporting. Além do normal protagonismo com bola, com ações importantes, fez novamente o gosto ao pé marcando o segundo golo do jogo.

Vietto (Nota 5) – Pouco em jogo, principalmente na primeira parte. Ainda tentou o remate por mais que uma vez e falhou a melhor oportunidade da equipa na segunda parte, ao atirar a bola à cara do guarda-redes do Rosenborg.

Bolasie (Nota 5) – Esteve ativo na primeira parte, mas sem o dinamismo e garra que lhe é reconhecida. Saiu a meio da segunda parte por Camacho.

Rafael Camacho (Nota 5) – Entrou aos 73 minutos para o lugar de Bolasie e teve uma nota de destaque com um bom remate quase no fim do jogo que saiu muito perto do poste.

Rodrigo Fernandes (Sem avaliação) – Entrou perto do fim e somou mais uns poucos minutos de leão ao peito. Não teve um grande destaque.

Pedro Mendes (Sem avaliação) – Entrou para queimar tempo aos 88 minutos e ainda foi a tempo de fazer um remate ao lado aos 92 minutos.

Silas (Nota 6) – O treinador do Sporting voltou  a alterar tática optando pelo sistema de três centrais. Se defensivamente a equipa soube estar à altura, não permitindo muitas ocasiões flagrantes de golo, ofensivamente nota-se pouca mobilidade e criatividade aos jogadores mais avançados. Os alas, pelas suas características enquanto jogadores, também não parecem ser os mais ajustados para fazerem a diferença no ataque. No entanto, não deixa de ser uma vitória e Silas hoje está de parabéns.

Artigos relacionados

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment authors
Rissol do Avental Recent comment authors

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscreva  
Notify of
Rissol do Avental
Visitante
Rissol do Avental

Cada vez mais o Sporting do Godinho… A ganhar na Europa e a perder tudo em casa.
Vamos às meias finais pessoal, tudo para o Marquês!!!