RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Sexta-feira, Agosto 07, 2020

Neste dia… em 1991, o Sporting conquista a Taça das Taças em Hóquei em Patins pela 3ª vez


Como é da praxe, Portugal marcou presença, mais uma vez, desta feita com seis equipas, nas Eurotaças de hóquei patinado. FC Porto (campeão nacional e europeu) e OC Barcelos («vice» nacional) na Taça dos Campeões; Sporting na Taça dos Vencedores de Taças; Benfica, Oliveirense e Sanjoanense na Taça CERS, assim a modos que a UEFA desta modalidade.

A primeira a cair foi a equipa de S. João da Madeira, nos oitavos-de-final, aos pés dos espanhóis do Igualada. Seguiram-se, nos quartos-de-final, o poderoso FC Porto e a Oliveirense, que foram corridos das respectivas competições por opositores da mesma nacionalidade (isso faz-se?…), o OC Barcelos e o Benfica, respectivamente.

Para as meias-finais partiram, pois, OC Barcelos, Sporting e Benfica, um em cada competição. O calendário mostrava-se mais ou menos favorável a todos, o que fazia desde logo prever a possibilidade de as três equipas portuguesas virem a disputar todas as finais.

Nas semifinais, as «performances» das formações cá do burgo não deixaram dúvidas: o La Vendéenne, de França, foi «presa» demasiado fácil para os «galos» (44-31); o Gazinet Cestas, igualmente do país de Astérix, também não incomodou por aí além os «leões» (12-5), pese embora o «susto» dos 6-4 de Alvalade; e O Marzotto, de Itália (turma do português Pedro Trindade) mostrou-se bastante inferior aos «águias» (10-8), ainda que o resultado não O demonstrasse.

O RUGIDO DO «LEÃO»

O êxito do Sporting na final da Taça dos Vencedores de Taças começou logo a desenhar-se na primeira partida, realizada em Novara. Um inesperado triunfo dos «leões» (7-6), coroando magnífica exibição, face a uma verdadeira «constelação» de «estrelas», abria as melhores perspectivas.

Como se esperava, a «Nave» de Alvalade encheu-se tal qual um ovo, o ambiente festivo empurrou os comandados por José Carlos para mais uma prestação convincente (5-2) e… o «rugido» do «leão» fez-se ouvir.

O Sporting repetia, assim, as vitórias de 1981 e 85 nesta prova, a juntar à obtida na Taça dos Campeões em 1977 e à conseguida na Taça CERS em 1984. Seis anos volvidos desde o seu último êxito europeu, o clube de Alvalade voltava, desta forma, ao galarim do hóquei internacional, pese embora o modesto quinto lugar alcançado no campeonato português.

Os «leões» vitoriosos foram: António Chambel e Tristão Zenida – guarda-redes; João Campelo (capitão), Fernando Soares «Fanã», Afonso Miranda e José Zorro – defesas e médios; José Leste, João Pedro, Luís Rodrigues e Carlos Bernardino «Camané» – avançados.

Na dúzia e meia de anos de história desta prova, a hegemonia pertence, agora, ao Sporting e Oeiras, ambos com três vitórias, seguidos pelo FC Porto, com duas, Sanjoanense, Giovinazzo, Réus, Barcelona, Lodi, Roller Monza e Liceo da Corunha, todos com uma.

Fonte: Revista Foot Nº81 Julho 1991

Data: 08/06/1991
Local: Nave de Alvalade
Evento: Sporting (5-2) Novara, 2º Mão da Final da Taça das Taças

Artigos relacionados

Subscreva
Notify of
guest

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
0
Partilhe a sua opinião!x
()
x