RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Segunda-feira, Outubro 26, 2020

Futre: «Bruno de Carvalho, o Inácio e o Virgílio estão a fazer um trabalho nota 10»

O antigo futebolista Paulo Futre vê, neste momento, o Sporting “melhor do que o Benfica” e considera que a juventude “até pode ser um fator mais a favor do que contra” no dérbi da I Liga.

© Lusa

“O excesso de juventude pode pesar contra, mas também pode pesar a favor, por serem jovens da casa, não terem pressão, e poderem soltar-se e fazer o seu jogo”, disse Paulo Futre à agência Lusa.

O antigo jogador, que revelou ter observado a equipa nos jogos com o Arouca e a Académica e confessou ter ficado “impressionado”, atribui à “ausência de pressão” o grande começo de época dos “leões”.

Paulo Futre vê o Sporting “solto, com muita confiança, a jogar com alegria”, justamente porque a equipa está a jogar “sem a pressão normal que sempre tem sobre si”, depois do que sucedeu a época passada e que fez “baixar muito as expectativas”.

Futre elogia a aposta na formação: “É o caminho a seguir, porque o Sporting tem das melhores ‘canteras’ do mundo, a melhor mesmo a nível da formação de extremos. Eu, o Figo e o Cristiano [Ronaldo] somos o exemplo disso. Felicito, desde já, a Direcção por ter feito esta aposta, que já devia ter sido tomada há muito”.

A aposta na formação “faz todo o sentido” para Paulo Futre, por serem jovens cuja evolução “é acompanhada dentro do próprio clube, em vez de uma aposta em estrangeiros” que trazem sempre associada “uma margem de incerteza”, sustentando que o plantel “deve ser constituído por três ou quatro estrangeiros e por jogadores da cantera”.

“Vejo o Sporting a praticar um grande futebol e estou impressionado com alguns jovens, em especial o William Carvalho, que eu não conhecia, e o Wilson Eduardo. Mas quem me encheu as medidas foi mesmo o William Carvalho”, disse Paulo Futre.

Segundo ele, William Carvalho “faz lembrar o internacional francês Patrick Vieira”, por ser “fisicamente forte, por recuperar muitas bolas e por saber, ao mesmo tempo, construir jogo”, mas também elogia Wilson Eduardo por ser “rápido, vertical e partir para cima dos defesas adversários”.

William Carvalho impressionou-o tanto que alinha na tese daqueles que acham que deve ser já uma aposta na selecção A: “Se virmos o meio-campo que alinhou com a Holanda, percebemos que está longe de ter as soluções que tinha há uns anos, quando tínhamos o Rui Costa, o Deco, o Maniche, o Costinha, o Tiago. Tínhamos em quantidade e qualidade e hoje o nível baixou. Por que não apostar já em William Carvalho para a selecção A?”

“Acho prematuro [considerar o Sporting candidato]. No entanto, o Sporting é um grande e se chegar a Novembro, Dezembro, na frente do campeonato, será um candidato sério ao título. Para já, os sportinguistas, como eu sou, devem desfrutar e divertir-se a ver a equipa jogar, sabendo que vai haver resultados menos bons e que, se não for esta época, há condições para construir uma equipa para lutar pelo título na próxima”.

Para Futre, “Bruno de Carvalho, o Inácio e o Virgílio estão a fazer um trabalho nota 10, ao definirem um rumo para o clube que o vai levar a aproximar-se do Benfica e do FC Porto”.

“[Bruno de Carvalho] Foi uma boa surpresa, mas já tinha percebido as suas qualidades quando se candidatou pela primeira vez. Tem tudo para fazer um grande Sporting”, referiu.

Desviando a agulha para o Benfica, Futre considera que a equipa de Jorge Jesus está “a pagar os efeitos da pressão que arrasta do final da época passada”, quando teve tudo para ganhar o campeonato, a Liga Europa e a Taça de Portugal e perdeu-as todas.

“Toda a gente percebeu, se as coisas começassem a correr mal neste início de época, que a pressão ia ser tremenda. E depois o caso Cardozo também não ajudou nada”, referiu Paulo Futre, para quem o Benfica “está inferior” ao Sporting, mas tem uma “grande equipa, capaz de ganhar em qualquer estádio”.

De resto, Futre entende que a “única forma” do Benfica superar esta fase, em que a “ansiedade e o nervosismo” condicionam a equipa, é com vitórias, até porque uma derrota em Alvalade deixá-la-ia a seis pontos do Sporting e possivelmente do FC Porto, o que, à terceira jornada, seria um “duro golpe”.

Fonte: Lusa

Data: 29/08/2013
Local: Lusa
Evento: Entrevista a Futre

Artigos relacionados

Subscreva
Notify of
guest

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
0
Partilhe a sua opinião!x
()
x