RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Quinta-feira, Setembro 24, 2020

A ENCRUZILHADA

O Sporting, e em especial os seus associados, chegaram a uma encruzilhada. Não a um caminho sem saída, como alguns proclamam, mas a uma encruzilhada. É o momento fulcral de fazer escolhas – talvez o último. E, agora, tem mesmo que ser a escolha certa.

Chega de experimentalismos e de direcções amadoras compostas por estagiários imberbes que acham que sabem tudo da vida. Imberbes esses a que normalmente se juntam “testas de ferro”, que servem de idiotas úteis a outras figuras proeminentes, que gostam de manobrar na sombra mas nunca dão a cara.

Chegou o momento da verdade: do tudo ou nada.

Depois disto, pode-se ver definitivamente a luz ou, aqui sim, chegar a um beco sem saída. Ao fim do Clube como o conhecemos.

O que se passa no Clube, neste momento, é tudo menos a união que esta direcção proclamou como bandeira primeira. O que se vê no Clube é precisamente o contrário. Às vezes dou por mim a pensar se não será propositado este incitamento ao ódio, este dividir para reinar. Depois de tantos tiros nos pés, de tanto treinador e jogador falhado penso se não estamos mesmo numa política de terra queimada.

Vejamos:

  • Compras e empréstimos de jogadores que não acrescentaram nada: Fernando, Jesé, Rosier, etc;
  • Ligações muito dúbias ao “super empresário” e pagamento de comissões muito estranhas, como a Operação “Fora de Jogo” veio comprovar;
  • Compra de um treinador por 12.5M com 12 jogos na 1ª Liga, sem curso de treinador reconhecido pela Associação de Treinadores;
  • Bancadas cada vez mais vazias e oferta excessiva de bilhetes;
  • Jogadores a sair a custo zero;
  • Aumento do passivo;
  • Desleixo e desinvestimento nas modalidades, com vários treinadores a queixar-se;
  • A “tragédia” da equipa de futebol. Eliminada precocemente nas taças internas e na Liga Europa e com possibilidade de nem ir este ano às competições Europeias pela segunda vez na sua história;
  • A maneira como se tem tratado os sócios, que são os verdadeiros donos do Clube, seja no Estádio (na entrada) seja através dos meios de CS amigos, que se prestam a esse desiderato, seja através da indiferença e soberba com que o representante dos sócios- PMAG (Rogério Alves) trata e escuta o lamento e as manifestações dos sócios.

Se no futebol, mesmo depois de se dizer que é “fácil fácil” a vergonha continua a ser justificada com a pesada herança e o ataque a Alcochete, a indiferença com que Rogério Alves trata a massa associativa vai, obviamente, se virar contra ele a breve prazo. Não aprendem nada com a história. Os sócios estão a ficar cansados de desculpas e a cada dia que passa a contestação aumenta.

Aqui chegados, com o clube mais desunido que nunca, com a mais que provável ilibação total de Bruno de Carvalho, o que vai acontecer?

Vão continuar a empurrar para debaixo do tapete? Vão continuar a pedir aos jornalistas e “comentadeiros” amigos para insistirem no ódio e em fazer dele o bode expiatório? Vão continuar a fingir que não se passa nada até os sócios se fartarem de vez e as coisas acabarem mal?

Só vejo 2 soluções: ou tomam uma medida corajosa no sentido de unir a família Sportinguista, não só da boca para fora e em frases pífias, mas verdadeiramente na prática; ou continuam na senda de dividir para reinar até onde der e já vai dar muito pouco;

Se decidirem pela medida corajosa, esta só poderá ser a reintegração com retroactivos do ex-Presidente Bruno de Carvalho, dando-lhe a possibilidade de concorrer e de serem os sócios a decidirem o que acharem melhor. Só assim o clube terá a paz que tanta deseja e precisa.

Haverá coragem para isso? Vamos ver. A margem não é muito grande para decidir. o ódio e o rancor dos últimos 2 anos só se ultrapassa com medidas corajosas e com uma definição completa do caminho a seguir.

E isso só acontece com eleições democráticas onde todos possam participar.

Artigos relacionados

5 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Leão Comuna

Tenho alguma esperança, tenho esperança como enorme Sportinguista que sou. Só gostava, queria muito, muito mesmo, que quem gosta da verde e branca como eu, tal como o pai e o meu tio me ensinaram a amar, abrissem a pestana, acordassem para a vida, fossem honestos e humildes e deixar que o clube respire de uma vez por todas. Temos de deixar de ser o povinho que se lamenta na esquina, que chora e baixa os braços, o sócio impotente, aquele que única e exclusivamente sofre como ninguém e que apesar disso, mesmo nos momentos menos bons estão sempre presentes.… Ler mais »

Neca Pinto

Caríssimos, o caixa dóculos está-se a cagar para os estatutos, está-se a cagar para os sócios, façam o que fizerem, digam o que disserem.
Como tal, a varandette está protegida de tudo e de todos, por mais m*rda que faça ou deixe de fazer.
Bem que podemos espernear, barafustar, que nada vai acontecer.
Infelizmente.

Rui Pereira

E alguém acredita numa contagem de votos feita por esta gente? Eu não.
A Solução terá que passar pelo afastamento imediato desta corja.
E Terá que ser uma comissão de instalação imparcial e independente a liderar umas eleições livres.
Senão nunca mais.
SL

jorge mendes

o advog do diabo maçónico, vai continuar a cagar nos sócios, até levar o clube ao abismo.