RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Quarta-feira, Junho 03, 2020

Covid-19: Mundo e sociedade em geral, futebol e o nosso Sporting em particular

Quando em dezembro do ano passado apareceu um vírus na cidade Chinesa de Whuan, estávamos longe de imaginar que ao dia de hoje o mesmo se teria transformado numa pandemia global afectando e de que maneira o nosso dia-a-dia, ao ponto de não podermos sequer sair de casa.

Esta estirpe de coronavírus veio para ficar, atingiu em cheio um mundo que não estava, nem de perto nem de longe, preparado para lidar com algo assim. Curiosamente a Europa é por estes dias o centro da pandemia, a China tem a coisa praticamente controlada tendo agora receio de possíveis importações do vírus.

Teorias da conspiração há muitas. Uma delas é que este vírus pode ter sido propositadamente desenvolvido em laboratório e que a certa altura ocorreu uma fuga do mesmo. Pessoalmente sou adepto desta teoria. Vou agora reflectir um pouco sobre o que possa ser o pós covid-19, mais genericamente pelo mundo fora e mais em particular no futebol, não esquecendo o que nos interessa aqui: o nosso Sporting. Terminarei com uma pequena análise da entrevista Francisco Salgado Zenha ao jornal Record.

Mundo

Este vírus já chegou a todos os cantos do mundo. Onde é possível ter um conhecimento mais exacto dos números reais, no mundo desenvolvido, os mesmos são assustadores, no momento em que escrevo este texto o número de mortos em Itália já ultrapassou os seis mil.

Em países menos desenvolvidos, como por exemplo em África, certas partes da Ásia ou América do Sul o cenário será certamente bem mais devastador.

Não tenhamos ilusões, depois disto nada será como dantes. Vamos ser assolados por uma crise económica sem precedentes, sectores como o turismo, a hotelaria ou a restauração nunca mais serão os mesmos nem voltarão à prosperidade de outrora.

Politicamente iremos assistir a uma (maior ainda) ascensão de movimentos populistas de extrema direita que em breve governarão a maioria do mundo desenvolvido.

Em relação ao vírus em si, é altamente contagiante e propaga-se a uma velocidade nunca vista. É impossível prever quando possa ser controlado e irradicado. Pode simplesmente ser mais uma doença que veio para ficar, como muitas outras que já existem e foram aparecendo ao longo da história da humanidade.

Duma coisa acho que todos podemos ter a certeza: não vai desaparecer nos próximos meses. Podemos estar aqui perante um vírus que se vai prolongar no tempo, meter muita gente doente e ceifar a vida aos mais vulneráveis.

Portugal

Portugal é um país pequeno e historicamente dos mais pobres da União Europeia. Vamos sofrer e de que maneira com a crise que para aí vem. E nem vale a pena estarmos a contar com algum tipo de misericórdia dos nossos parceiros europeus. Todos eles vão estar demasiado ocupados e preocupados a salvar-se a eles próprios. Como em tudo na vida, no mundo e na sociedade em geral o zé pequeno é que se lixa sempre. E esse somos nós, somos sempre nós.

Os ricos irão ficar mais ricos ainda, porque já se sabe que em tempos de crise há sempre alguém que consegue lucrar com isso.

O turismo acabou, o mercado imobiliário vai finalmente normalizar, muito hotel e alojamento local vai simplesmente fechar portas.

Futebol

E o futebol como vai ficar depois de tudo isto? Muito honestamente acho que os milhões e milhões que recentemente se normalizaram no mundo da bola acabaram. Acabaram-se as transferências milionárias, os ordenados milionários, as comissões milionárias.

Jorge Mendes e derivados, caso não sejam perseguidos e derrubados pela justiça, talvez seja melhor procurarem outro ramo de actividade.

Isto vai ser particularmente sentido no futebol europeu. Portugal será e de que maneira atingido, a nossa liga cada vez será cada menos atractiva, o nosso campeonato não irá ser mais interessante que um campeonato Belga, Grego, Romeno ou Búlgaro.

Os orçamentos dos clubes portugueses irão ter que descer, os salários pagos aos futebolistas também.

E vamos ver como é que as instâncias do futebol se vão decidir no que toca à homologação da época em vigor. Olhando para a realidade das ligas mais relevantes apenas a situação Inglesa salta à vista, seria muito injusto o Liverpool não ser campeão. De resto nada de novo, em França, Espanha, Itália, Alemanha, são os mesmos de sempre a ocupar as primeiras posições, as diferenças pontuais são curtas uns para os outros e não há nenhuma equipa que se tenha destacado particularmente.

O adiamento do campeonato da europa, o que nos vai permitir ostentar o título por mais um ano do que seria suposto, dá alguma margem de manobra para tentar completar as ligas nacionais durante o verão. Isto claro, caso a pandemia o permita.

E o nosso Sporting?

Em primeiro lugar importa olhar para a situação do presidente Frederico Varandas.

Como é do conhecimento geral o nosso médico/autarca/presidente beneficiava duma licença especial sem vencimento no exército por ter assumido em 2013 funções na Assembleia de Freguesia de Odivelas. Sobre isto podem consultar a noticia do Rugido de dia 15/11/2019: https://www.rugidoverde.com/2019/11/15/varandas-medico-militar-autarca-ou-no-fundo-um-grande-tachista/

Como é também do conhecimento público a declaração de estado de emergência por parte do Presidente da República veio colocar um fim a essa licença, Frederico Varandas viu essa licença automaticamente terminada tendo regressado ao activo no exército.

Segundo o estatuto dos militares das forças armadas as funções militares devem ser desempenhadas em regime de exclusividade. Ou seja, neste momento isto não está a acontecer, Frederico Varandas mantém-se como presidente do Sporting Clube de Portugal e também da sua SAD. Ou seja neste momento incorre numa situação de ilegalidade.

Para além disto os próprios estatutos do clube ditam que um mandato presidencial cessa antecipadamente por impossibilidade ou incompatibilidade de exercer funções.

Conforme se pode ver neste artigo da visão https://visao.sapo.pt/atualidade/desporto/2020-03-23-sporting-estado-de-emergencia-deixa-presidencia-de-varandas-em-situacao-irregular/ o clube desvaloriza a situação.

Algo que não nos surpreende, Varandas é pródigo em ilegalidades, o próprio presidente da mesa da assembleia geral Rogério Alves não só dá total cobertura a todas as ilegalidades de Varandas como ele próprio assume que não quer saber dos estatutos do clube para nada.

Em relação ao futebol esta virose foi uma tábua de salvação para a administração de Frederico Varandas. A anterior cartilha da pesada herança, das claques e de Alcochete já não estava a colar, a contestação à ruinosa gestão aumentava de dia para dia e era uma questão de tempo até à inevitável queda.

A ridícula contratação por 10 milhões de euros de um treinador sem qualquer currículo, experiência ou provas dadas seria o prego final num funeral há muito anunciado. Mais recentemente o pedido de absolvição do Ministério Público a Bruno de Carvalho no âmbito do processo de Alcochete ou a condenação do Tribunal Arbitral do Desporto a Rafael Leão também não iriam ajudar nada a cartilha de Varandas e companhia.

E eis que de um dia para o outro entrámos em quarentena, acabou-se o futebol, acabaram-se os resultados vergonhosos, as manifestações, as claques, a contestação.

Não se acabaram contudo as noticias. Nos últimos dias têm vindo a sair notícias nos principais diários desportivos sobre jogadores nossos, aparentemente todos eles são negociáveis, nomes como Acuna, Coates, Dombia, Wendel, Eduardo e até Luciano Vietto estão no mercado.

Ficamos muito bem sem perceber qual o plano da administração para o futuro plantel, se é que há algum sequer. Correm rumores que Varandas e companhia pretendem fazer regressar alguns ex jogadores nossos, agora em fim de carreira e acabados para o futebol, nomes como Adrien Silva, Slimani ou Miguel Veloso. Como já vi escrito aí pelo Twitter para além da equipa B a estrutura leonina pretenderá também criar uma equipa de veteranos.

A entrevista de Francisco Salgado Zenha ao Record

Nestes dias de inação forçada e praticamente total ausência de temáticas futebolísticas, há que inventar qualquer coisa para manter as impressoras a funcionar. Exemplo disto foram as declarações do nosso director financeiro ao Record, em que não diz praticamente nada de novo repetindo apenas os chavões da praxe.

Continua a dizer que irá deixar o Sporting melhor do que o encontrou, apesar de reconhecer que após a pandemia o futebol vai encarar tempos difíceis. Convenientemente a reestruturação financeira voltou a ficar em águas de bacalhau, ou seja, continuamos sem recomprar as VMOC’s correndo assim o risco de perder a maioria do capital social da nossa SAD administrativamente.

Em relação ao orçamento para a próxima época Zenha afirma categoricamente que o mesmo não será aumentado, existindo inclusive a perspectiva de ser reduzido face à crise que aí vem. Os dez milhões de euros pagos por Ruben Amorim serão retirados desse orçamento. O que deixa antever que o nosso orçamento para aquisição de novos jogadores para a próxima época vá ser para aí metade dos orçamentos dos nossos rivais.

Isto claro se considerarmos os nossos rivais aqueles que lutam pelo título, porque se descermos a bitola e considerarmos os nossos rivais aqueles que lutam pelos lugares que dão acesso à Liga Europa a coisa deve andar ela por ela.

Este meu texto assenta talvez na expectativa mais pessimista da coisa, abordagens e expectativas mais optimistas relativamente ao futuro haverá certamente. Mas a vida de Sportinguista não é fácil, o nosso clube desde que me lembro de existir que nos tem habituado ao pior. Mas aconteça o que acontecer o Rugido Verde cá estará para esmiuçar as várias temáticas, informar em conformidade sem fake news e sobretudo, não dar tréguas aos croquetes. Com paciência e persistência superaremos a resistência dessa gente em deixar de vez o Sporting em paz.

Artigos relacionados

6 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
HULK VERDE

Granda malha. A crónica e os comentários (nem todos pelos mesmos motivos, houve ali umas bardas e umas pérolas, momentos de puro entretenimento).
Quanto à pandemia, donde veio o vírus, ao certo, não sei! É quase tão intrigante como saber como tudo, nomeadamente o Sporting, chegou a este ponto.
Se a população portuguesa se deixar comer pelo vírus como os Henriques Morais foram comidos pela propaganda ao Varandas e seus aliados, então estamos praticamente tramados.
Mas sim, concordo com muita coisa e acredito esperançosamente na última frase.

Leão Comuna

“Estatutos? Presidência? Sporting? Varandas quê??? Epá, sgora não é altura para falar acerca do Sporting, há coisas mais importantes que isso neste momento.”

Quando acordarem: PUMMMMMMM!!!

. . . E era uma vez o Sporting!

Henrique Morais

Francisco Varandas não deixou de ser Presidente do Clube nem da SAD do Sporting. Francisco Varandas pode desempenhar os cargos desde que autorizado pelas chefias militares. Voc~es o que pretendem é desestabilizar o Clube . Já chega de tanto mal feito ao Sporting.

6
0
Partilhe a sua opinião!x
()
x