RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Quarta-feira, Abril 08, 2020

Livrámo-nos de boa

O Tribunal Arbitral do Desporto, para desgosto de muita gente, condenou Rafael Leão a pagar 16,5 milhões de euros ao Sporting Clube de Portugal.

Esta decisão, (passível de recurso?)*, vem em sentido contrário à recente capa do jornal Record, que, em letras gordas na manchete, dizia que o Sporting “se livrou de boa” por ter estabelecido acordos no caso de outros rescisores (como Patrício ou William). Isto porque a FIFA deu razão a Leão e Rúben Ribeiro, relativamente à justa-causa para a rescisão unilateral dos contratos.

O Sporting ficou também responsável por pagar 40 mil euros ao ex-jogador, por assédio moral.

Posto isto, ficam algumas questões a pairar no ar, por exemplo:

1 – Quem é que vai garantir o pagamento desta quantia ao Sporting?

2 – Quanto dinheiro poderia o Sporting ter feito, caso a anterior Direção, juntamente com o advogado Juan Crespo, tivessem tido oportunidade de levar estes casos avante?

3 – Haverá alguma vergonha na cara, ou amor ao Clube e a si próprios, por parte de quem se satisfez em estabelecer acordos ridículos com vendas ao desbarato dos rescisores?

4 – Será que as famosas sms, tão faladas na altura da rescisão, irão aparecer agora? Como ficará Frederico Varandas no meio disto tudo?

5 – Sabe-se que a FIFA  e o TAD não gostam que se recorra aos tribunais civis, como irá Rafael Leão e o pai reagir a isto tudo?

6 – E o Lille, que recebeu 35M por um jogador que foi buscar livre, será que se salvaguardou de uma decisão destas ou terá que ser ele a pagar? Mesmo assim ainda tem quase 20M de lucro. Isto não abre um precedente para outros jogadores e outros clubes aproveitarem?

* Esta questão será esclarecida mais logo por Miguel Fonseca no Podcast do Rugido Verde, não percam!

Artigos relacionados

%d bloggers like this: