RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Quinta-feira, Setembro 29, 2022

Chouriços de encher – ou o regresso ao passado!

Li ontem mais um artigo de opinião de Carlos Barbosa da Cruz. Um artigo onde explana em traços gerais qual é o maior problema do Sporting actual.

Não sei, acho que o Carlos deve ter viajado no tempo, para 2013. O artigo dele, escrito em Fevereiro desse ano faria mais sentido. Mas é o que temos…

Tendo sido escrito (publicado) ontem, é por demais claro que não passa de mais uma tentativa do Record em reescrever a história e promover uma narrativa (“é preciso vender a SAD”) que esconde as deficiências dos actuais órgãos directivos do Sporting, ao mesmo tempo que avança com a agenda do golpe; (em traços muito gerais: explorar o contrato da NOS, vender a SAD, desbaratar os valiosos terrenos de Alcochete, tornar o Sporting uma lavandaria de dinheiro).

É interessante ver as cambalhotas deste ‘jornal’.  Lembro-me de um email que enviei ao director deste jornal há um par de anos, durante uma semana de intensivo ataque aos órgãos sociais do Sporting na altura. Em especial ao Bruno de Carvalho. Realmente foi uma volta de 180 graus. Desde que Bruno de Carvalho saiu, o ‘jornal’ tornou-se muito mais passivo, benevolente, amigo vá, dos órgãos sociais do Sporting. Mas disso posso e devo falar noutra altura…

Não estranha, portanto, o conteúdo do artigo do Barbosa da Cruz. E começo por pedir desculpa por me debruçar sobre o que este senhor escreve. Não se devia dar-lhe importância, mas o espaço de que dispõe no jornal – fruto de ligações nepotistas, mais do que por capacidade própria – é constantemente utilizado ou como esfregona ou como biombo. Ou anda a ‘limpar’ as incompetências dos órgãos sociais, entretido a esconder as asneiras efectuadas, ou anda a ajudar a criar a narrativa do “Sporting de tanga”, que tanto jeito dá aos actuais OS.

Artigo de opinião – Record

No caso deste artigo, o Barbosa culpa o declínio do futebol sénior do Sporting (desde os saudosos tempos dos 5 violinos) ao poderio financeiro do clube (ou melhor, na falta dele), ao mesmo tempo que faz loas à “estrutura, dimensão, qualidade e iniciativa” do Sporting (vulgo OS acho)… E aqui não posso deixar de corrigir o Sr Barbosa: se há algo em que o Sporting tem um deficit neste momento é exactamente na estrutura, na dimensão, na qualidade e na iniciativa.

No entanto, não tenho dúvidas do papel preponderante que uma gestão financeira competente tem para conseguir criar uma cultura de vitória, que culmine numa época áurea de resultados, ao nível do que o Sporting viveu no tempo dos 5 violinos.

É, por isso mesmo, por concordar que gostaria de relembrar ao Carlos, o extraordinário trabalho da direcção anterior realizado no âmbito da gestão financeira:  Lucro na SAD e Clube, mantendo equipas competentes e que lutavam por títulos, ao mesmo tempo que se potenciavam vendas de jogadores que alimentavam um investimento em crescendo constante.

O Sr. Barbosa refere que o “cenário actual começa a assumir contornos de círculo vicioso” quando refere que “o clube vive em permanente subfinanciamento” Pudera!! Depois de 5 treinadores, mais de uma equipa de futebol dispensada a custo zero, os resultados ridículos (resultados que representam recordes negativos na história do Sporting), a incapacidade de realizar um empréstimo obrigacionista, os negócios ruinosos como o empréstimo de Wang ou o pagamento de dívidas inexistente ao Jorge Mendes, depois de records em comissões pagas (tanto num Mercado de Verão como a direcção anterior em 5 anos)… estava a espera de quê? Milagres? … (pois é, mas os milagres dão muitooo trabalho).

O circulo vicioso foi, isso sim, quebrado com Bruno de Carvalho, e não vão ser o Record e o da Cruz a rescreverem a história. Tivesse a direcção actual aproveitado o que foi feito anteriormente e teríamos uma equipa mais competitiva, mais pessoas no estádio, certamente melhores resultados e podíamos ter continuado o trabalho de criar a cultura de vitória que tivemos durante 5 breves anos. Por certo que, mais cedo ou mais tarde, daria frutos. O que seria do Sporting se tivesse continuado esse caminho de exigência? Ficam aqui várias opiniões:

Bola na Rede
20/10/2019

Infelizmente, entretanto continua o declínio fomentado por uma gestão deficiente, ao mesmo tempo que os fazedores de opinião continuam a acenar com a cenoura do Investidor Salvador. Um processo dialéctico ao qual ainda faltam muitos capítulos e ao qual o Sr. Barbosa, aliás, não é estranho. É preciso lembrar que faz parte da velha guarda, responsável pela criação do circulo vicioso de que se queixa – vejam esta pérola (imagem de um artigo de 2009 no Público)… é que é mesmo falta de vergonha na cara vir falar de ‘circulo vicioso’!

O insuspeito em Maio de 2009 (Público)

Evidentemente que este artigo (do Record) do Sr. Barbosa é transparente como a água. É apenas mais uma oportunidade para acelerar a narrativa da necessidade de venda da SAD. Tudo serve para introduzir essa necessidade premente nos cérebros nos sócios do Sporting.

Acabo a evidenciar uma contradição. Quando se partem de premissas erradas, o mais certo é reduzir um argumento ao ridículo… O sr escreveu meia dúzia de linhas e nem assim. Aqui fica:

No terceiro parágrafo diz “…Não é no global, por falta de potencial, de estrutura, de dimensão, de qualidade, de iniciativa. Tudo isto tem o Sporting , igual ou melhor do que a concorrência…”

Por outro lado, no fim do artigo, diz que é necessário um investidor que “… aporte ao Sporting os fundos e o rigor de gestão necessários para nos alcandorarmos aos patamares que temos direito”.

Então? Em que é que é que ficamos Ó Carlos ?! Temos a estrutura e a qualidade ou precisamos de um investidor que aporte isso à SAD e ao clube??

Até a serem incompetentes são incompetentes…

Saudações Leoninas!


Artigos relacionados

8 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
jorge mendes

mais um
porta voz dos agiotas

Von

Este Barbosa Da Cruz é um dos muitos cancros vivos que andam pelo SCP a saber os outros 20 : Rui Calafate , Ribeiro Cristóvão , Dias Ferreira , Ricardo Andorinho , João Benedito , Luís Figo , Isabel Trigo de Mira , MArgarida Caldeira da Silva , Eduarda Proença de Carvalho , Pedro Proença , Meneses Rodrigues , Dias Da Cunha , Sousa Cintra , José de Pina , Zé Pedro Rodrigues , Rodrigo Roquete , Oliveira e Costa , Paulo Andrade , Luis Filipe Meneses ( a procura de tacho a mama da politica acabou-se quando o bom… Ler mais »

Neca Pinto

Mais um propagandista a bater na mesma tecla.
Como diz o Rei Leão, quantos textos aparecem nos jornais a rebater esta narrativa? E quantos comentadores nas televisões?
Meus caros, estejamos cientes que enfrentamos uma máquina muito poderosa…

GreenMarquis

A venda da SAD parece mais do que inevitável.
Comecaram por destruir o património, depois os ganhos futuros da NOS e agora a narrativa de que vender é uma coisa boa.
O ultimo passo será o “temos de vender porque não resta outra hipotese”.
E nessa altura já a maioria dos sócios que poderia opor-se já abandonou o clube.

Rei Leão

É pena é este texto não ter direito também a figurar numa coluna de opinião num jornal.