RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Domingo, Novembro 17, 2019

Não havia necessidade

Herman Enciclopédia foi em minha opinião o melhor programa televisivo que alguma vez se fez em Portugal. Várias personagens épicas desse programa ficaram para a história da televisão e são ainda hoje lembradas e faladas pela sociedade portuguesa.

Os nossos leitores mais jovens provavelmente já não terão apanhado este programa. Caso o desconheçam, pesquisem no YouTube que vale bem a pena.

Uma das personagens mais marcantes desse programa era o Diácono Remédios. Diácono Remédios aparecia sempre para conter as poucas vergonhas no programa, era um guardião dos bons costumes. E eu dou comigo inúmeras vezes a pensar que faz falta um Diácono Remédios a este Sporting.

Por exemplo, no final do Sporting x Rio Ave, aquele que perdemos em casa há umas semanas, fazia todo o sentido a entrada em cena desta personagem: “Oh meus amigos, não tendes vergonha deste resultado miserável? Os adeptos do Sporting são uns bons adeptos, não havia necessidade!”

Coitado, neste Sporting Diácono Remédios não ia ter mãos a medir, ainda apanhava um esgotamento com tanto trabalho ou uma depressão com tanta pouca vergonha que por aqui vemos regularmente.

A cada entrevista ou declaração pública do nosso presidente lá tinha de intervir o Diácono: “meu amigo, mas que declarações são essas? Só areia para os olhos dos sportinguistas! Qualquer dia não temos areia nas nossas praias! Tu vais lá roubá-la toda!”

E o que dizer dos programas televisivos onde pululam cartilheiros? Coitado do Diácono. Teria de se multiplicar para abarcar tanta pouca vergonha que nos assola diariamente.

E agora que discorri um pouco sobre a falta dum Diácono Remédios no Sporting, chego à conclusão que mais umas quantas personagens desse programa encaixam que nem uma luva numa sátira a este clube.

Por exemplo, a rábula Mike e Melga. Mike encarnado por Frederico Varandas e Melga por Jorge Mendes: “Olha Frederico, tenho aqui uns internacionais acabados para o futebol, que têm falhado por todo o lado onde têm passado nos últimos anos, mas são grandes vedetas, Jesé Rodriguez, Yannick Bolasie e Luciano Vietto”. “Jesé Rodriguez, Yannick Bolasie e Luciano Vietto? Fantástico Melga! Quero, quero, estou ansioso por os ver com a camisola do Sporting, venham eles!”.

E como reagiria Lauro Dérmio ao momento actual do Sporting? Certamente o classificaria como um filme de terror: “A tragédia, o drama, o horror. Lets look at the treila”.

A mãe do Diácono, a Doutora Rute Remédios, à semelhança do filho não lhe iria faltar trabalho, intermináveis filas diárias à porta do seu consultório, sportinguistas em depressão derivado dos constantes abusos de que são alvo por parte dos croquetes.

Já David Vaitembora classificaria o sportinguista como uma das espécies mais raras do planeta, a única que expulsa de sócio um presidente que recuperou o clube financeiramente, colocou o futebol novamente a discutir títulos, construiu um pavilhão, recuperou modalidades e foi campeão em todas elas.

E quem seria nesta sátira o Dr. Mega Ribeira? Seriam naturalmente todos os Sportinguistas, gritando a plenos pulmões a Frederico Varandas, Rogério Alves, Jaime Marta Soares ou Henrique Monteiro “ESTES HOMENS NÃO SÃO DO SPORTING!”

Artigos relacionados

Notify of
Neca Pinto
Visitante
Neca Pinto

Boa Mike!

GreenMarquis
Visitante
GreenMarquis

Eheh, muito bom este post. Também adorei o Herman Enciclopédia.
O Sporting morreu, e agora temos o novo sporting, um clube de comédia.

Babalu, um leão como tu
Visitante
Babalu, um leão como tu

Muito bom! Este Sporting é realmente uma comédia.