RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Quarta-feira, Novembro 20, 2019

Sporting, agora sim, falemos de terrorismo

Passaram 18 anos sobre um acontecimento que viria a mudar o mundo. O 11 de Setembro de 2001 introduziu, principalmente no mundo ocidental, um novo paradigma nas nossas vidas. Não que o terrorismo fosse novidade no ocidente, mas porque a escala, o método, foram algo definitivamente diferentes. Foi também o ponto de partida para diversos atentados nas quase duas décadas seguintes.

O terrorismo entrou nas nossas vidas, no léxico, no pensamento, aprisionou-nos de certa forma. O que antes infelizmente já era quotidiano de alguns povos virou realidade global.

Mas este é um espaço em que se discute o Sporting, um clube desportivo, bem como a alegria de amá-lo, não fazendo portanto muito sentido que se puxe um tema triste como este. Pois, só que sim.

A 15 de Maio de 2018, dá-se o ataque a Alcochete que haveria de ser considerado um acto de terrorismo. Um grupo de vândalos invadiu Alcochete e o resto já sabem. Não vou voltar a discorrer sobre o assunto, muito já foi dito sobre o mesmo. Nem sobre o facto de ser patético e desrespeitoso pelas milhares de vítimas de actos de terrorismo a aplicação da lei ao caso Alcochete.

Vou falar de terrorismo, no seu significado lato. E, nesse contexto, o Sporting e os sportinguistas são há décadas vítimas de terrorismo. De terroristas internos e externos partem constantemente ataques ao coração do clube.

Se dos nossos “inimigos” é algo que se pode compreender e aceitar, de leões, fica mais complicado. Isto, aceitando que o são verdadeiramente.

A dinastia que reentrou no clube no fim do século passado, usou o expediente recorrentemente. Com terrorismo psicológico constante, recorrendo ao habitual “nós ou o caos”. Foi de cooptação em cooptação ou eleições para inglês ver, rebentando com o clube.  

O sportinguista viveu todo este período aterrorizado, minguando a cada dia perante a menorização constante do clube por parte daqueles que o deviam fazer crescer e proteger.

Pouco se falava do que realmente move um clube desportivo. Naturalmente, era um assunto acessório para quem nos governava, um pormenor.  Os salvadores sucediam-se, sempre da mesma linhagem e com os mesmos registos, cópias e mais cópias apenas ajustadas ao momento. E foi assim até 2013.

Com o clube em farrapos, com o futebol na desgraça e muitas modalidades fechadas, sem dinheiro e com um PER à porta, os sportinguistas acordaram finalmente. Talvez percebendo que, naquele cenário, todos os chavões terroristas perdiam sentido. É que dizer que podes ficar moribundo quando já o estás perde a sua força. 

Nem todos, no entanto. Basta ver como Couceiro teve os votos que teve para perceber os dias de hoje, mas muitos, os suficientes para eleger alguém de fora. Ainda assim, com os mesmos de sempre recorrendo aos artifícios habituais de forma a evitá-lo.

E veio Bruno de Carvalho. Mas saltemos para 2018.

É nesse ano que recomeça o terrorismo ao Sporting, com milhares de horas de ataques ao clube, principalmente daqueles que se dizem sportinguistas. Valeu e tem valido tudo. As mesmas histórias, as mesmas técnicas, os mesmos intérpretes (alguns de gerações mais novas), o mesmo desiderato: tomarem o clube como salvadores dos sportinguistas aterrorizados.

Sem qualquer hesitação dinamitaram o clube, expuseram as fragilidades e arranjaram novas, criaram o “Papão”.  Os escudos para todas as suas acções. Sem nunca se preocuparem com o que isso prejudicaria o clube pois, mais uma vez, é apenas pormenor. Desvalorizou-se num ano o que em 5 foi construído.

E assim continuará, enquanto os sportinguistas preferirem viver com medo. É bom que ganhem coragem. Não demorem é muito, ou sobrará do Sporting o mesmo que sobrou das Torres Gémeas.

Artigos relacionados

Notify of
Von
Visitante
Von

Enquanto o futebol não tiver a lutar para não descer de divisão e com uma CS fofinha que branqueia a merda toda do Varandas , dificilmente esta direcção de croquetes idiotas e cópias bafientas da tralha Roquete e Dias da Cuna irá cair . A verdade é que os dois troféus ganhos por milagre ao FC PORCO ajudam e de que maneira este trio de idiotas : Tito , Zenha , Varandas a permanecer no clube .

HULK VERDE
Visitante
HULK VERDE

O terrorismo de Estado sempre foi o mais opressivo, perigoso e inimputável. Exercido a vários níveis com covert ops, acções de propaganda e desinformação, e ataques de bandeira falsa, torna-se um instrumento de supressão dos direitos, liberdades e garantias dos cidadãos, e da sua independência. Pense nisso, quando for votar.

Bizalhon
Visitante
Bizalhon

Mas é o quê que ,??? Continuar a escrever para ver se alguém la dentro acorda ?? Enquanto não houver mobilização das massas para correr com esta corja eles vão lá ficar. Eles não têm vergonha , há dúvidas disso?? Eles sabem que depois de saírem de lá ninguém vai atrás deles. Ou está malta de blogues e outras plantaformas ganham tomates e começam a juntar a malta para correr com eles ou não iremos a tempo. É preciso o quê ??? Vir o mercado de inverno ? Deixá los vender os poucos dedos que nos ficaram nas mãos ?… Read more »

Alphamax
Membro
Alphamax

Só para dizer que o Couceiro até passou a usar o sobrenome Peyroteo. Aparências acima de tudo. E alguma elegância, claro.

Peyroteo
Visitante
Rei Leão

Um retrato fiel daquilo que tem sido o Sporting.