RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Domingo, Setembro 15, 2019

Bater no ceguinho

Um planeamento de época trágico, um treinador despedido após 5 jornadas, desinvestimento nas modalidades, prejuízo (olha quem é ele!) de 8M na SAD, adeptos e sócios fartos de um Clube condenado ao insucesso (por culpa própria, na maioria das vezes). São razões mais que suficientes para querermos uma mudança.

Imagem relacionada

Mas a nossa postura, a de quem não se revê nesta gestão hedionda nem na forma pouco democrática como os pupilos de Rogério chegaram ao poder, principalmente no que respeita a redes sociais, tem igualmente de mudar ou corremos o risco de cair no ridículo.

Não me interpretem mal: todas as práticas danosas deste Conselho Directivo devem ser prontamente denunciadas. Nada do que se passou no último ano deve ser, de alguma forma, maquilhado ou esquecido. Mas estar todos os dias com a mesma lengalenga (os ‘Vagangas’ desta vida são um bom exemplo ilustrativo) parece-me infrutífero e nada benéfico para a luta hercúlea que travamos.

Está na altura de pensarmos a sério naquilo que queremos para o futuro do Sporting e, acima de tudo, no tipo de oposição que queremos fazer.

Se, numa primeira fase, a oposição barulhenta era absolutamente razoável, dada a forma como o processo de destituição (e consequentes eleições) se deu, chegámos a um ponto em que isso, por si só, já não chega.

Precisamos de sangue novo, de projectar a sério o futuro, de nos unirmos e reunirmos para que se chegue a um consenso sobre a forma como vamos abordar os próximos tempos. É necessário chegar-se a soluções efectivas (sejam elas a curto ou longo prazo) para que as lutas que já travámos e ainda travamos não sejam em vão.

Almejamos um Sporting muito diferente deste? Sim. Queremos que esta direcção caia o mais rápido possível? Claro. Então temos de ser mais inteligentes. Desenganem-se: embora inicialmente aparentasse ser perfeito, o golpe teve muitas falhas. É tempo de as começarmos a explorar inteligentemente. Com muito menos ruído, de preferência.

Artigos relacionados

4
Deixe um comentário

avatar
4 Comment authors
Manuel António de CarvalhoLeão ComunaGreenLanternChairman Meow Recent comment authors

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscreva  
Notify of
Manuel António de Carvalho
Visitante
Manuel António de Carvalho

A cisão é inevitável. Históricamente o SCP vem-se mortificando calamitosamente. Anos e anos sem sucesso na sua modalidade principal (futebol) acompanhados de politicas financeiras que têm sido um verdadeiro desastre.Perdeu-se uma grande oportunidade de se dar a “volta por cima” ao correr-se com uma equipa directiva comandada por um puto de quarenta anos que pegou nos destinos do Clube devolvendo a confiança, a esperança e o orgulho à grande maioria dos sportinguistas. Deixo aqui um exemplo da pouca vergonha e da falta de competência das direcções anteriores a 2013: O relvado do Estádio José Alvalade quantas vezes foi mudado? Era… Read more »

Leão Comuna
Visitante
Leão Comuna

Falta uma via de verdadeiros Sportinguistas pegarem no clube. Mas primeiro, primeiro que tudo uma mudança de mentalidade, uma mudança de postura mas que, invariavelmente pode nunca chegar. A partir daqui é rezar aos deuses ou começar do zero.

GreenLantern
Visitante
GreenLantern

O que temos de analisar é se o clube tem salvacão ou não. Será que correndo com o vagandas podemos voltar a erguer o clube. Para mim isso não me parece. E não me parece porque os danos estão a ser permanentes. Vender jogador em saldos, comprar partes de passes, arranjar emprestados…. no final o activo deixa de existir e o passivo continua a disparar. Inevitávelmente a venda da SAD parece inevitável. Até porque as VMOCs não estão a ser compradas, pelo que os bancos ficarão com o capital da SAD, a bem ou a mal. Posteriormente podem vender o… Read more »

Chairman Meow
Admin
Chairman Meow

O problema é que o Sportinguista típico ainda come a palha da CMTV e acredita nas enormidades que estes senhores dizem. Quando temos um presidente a falar da dívida a fornecedores de 42M (eram 44, mas ele não é muito inteligente) e como tiveram que a resolver quando a mesma aumentou para 48M (a corrente, a não corrente mais que duplicou) e temos um bando de anormais a bater palmas, acho que batemos no fundo.

error: Conteúdo protegido!