RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Domingo, Fevereiro 28, 2021

O que foi dito no podcast – Em busca(s) da Verdade – Ep. 69 do Primeiro Tempo, com Bruno de Carvalho

– Uma coisa é estar feliz por o Sporting estar a ganhar, outra é gostar cada vez menos dos Órgãos Sociais.
– Há pessoas que quando o Sporting ganha ficam felizes e já está tudo bem, que eu não critico, e há outras que ficam felizes, mas não esquecem o que aconteceu.
– A narrativa que eu e os “meus defensores” só estão felizes quando o Sporting perde, é mentira.

– Fui acusado de populista, demagogo e incendiário por querer ser primeiro sem fazer alianças com ninguém.

– Se estávamos falidos, porque o Sporting assumiu uma dívida de 9 milhões que nunca existiu com a Gestifute? Com mais os 10 milhões do Ruben Amorim já são quase 20 milhões.

– Foi José Maria Ricciardi que trouxe Álvaro Sobrinho para o Sporting de Godinho Lopes
– Um dos homens fortes de Godinho Lopes era João Pedro Varandas, irmão de Frederico Varandas e sócio do escritório de Rogério Alves.
– Álvaro Sobrinho escreveu que a Holdimo tinha vergonha de mim, e respondi que o Sporting é que tinha vergonha de ter um accionista como a Holdimo. A partir daí assinei a minha sentença de morte. Foi dada uma autorização especial para que Sobrinho pudesse vir à AG de destituição e a todos os canais de TV como salvador da pátria.

 – Varandas quando for Presidente vai contar tudo sobre 2015/16 e não vai expulsar Bruno de Carvalho.

– Foi na garagem depois de uma reunião da Liga. Havia câmaras. Eu depois pedi as imagens mas já tinham sido apagadas. Foi um azar…
– Em primeiro lugar, foi o motorista dele que propôs ao meu motorista. Características dos dois: o meu era gago e o dele negociava com colombianos…
– Depois foi o Vieira que propôs ao meu motorista e depois propôs a mim. Depois eu disse ao Vieira que ia fumar um cigarro e disse ao meu motorista para me apanhar do outro lado e o meu motorista disse que o Vieira estava dentro do carro a propor-lhe… coisas…

– Tive de fazer a denuncia do caso Vouchers na TV, porque semanas antes tinha denunciado num almoço da Federação Portuguesa de Futebol, onde estava o Presidente e Secretário-Geral e não me ligaram nenhuma.
– Não tenho a culpa de todos estes alegados casos estarem ligados ao Benfica e a Vieira.
– Na única investigação que me foi feita, fui absolvido e transitado em julgado, e sem nenhum “se” nem “mas” no texto da decisão.

– Como Presidente do Sporting quis tantas vezes falar sobre propostas para a credibilização do futebol e enquanto isso os clubes nas minhas costas faziam acordos e não ligavam nenhuma…
– Afinal não houve nada que não tivesse dito que não esteja alegadamente associado a processos para serem levados a julgamento…
– Eu disse que o futebol se jogava fora das quatro linhas… Aqui del rei! Eu disse que havia clubes que usavam jogadores para subverter a verdade desportiva… Aqui del rei! Eu alertei que havia pessoas de poder que só viam uma cor… Aqui del rei!…

– Ando há dois anos a defender a minha família e o meu bom nome.
– As pessoas que gostam de mim, acham duas coisas: 1 – Que fiz um excelente trabalho à frente do Sporting mesmo com os erros que cometi; 2 – Nenhum ser humano merecia ter passado pela injustiça que passei.
– Este é o momento certo para se fazer a Assembleia Geral. Não me metam como sócio do Sporting só porque o clube está mal. Nós demos esforço, dedicação e devoção, merecemos voltar pela porta grande com o Sporting em primeiro lugar.


Bruno de Carvalho

Artigos relacionados