RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Domingo, Novembro 17, 2019

Romero guiou leões para o 36º título europeu

Depois de ter perdido no desempate por livres diretos na final da Elite Cup ante a equipa do FC Porto, o Sporting CP ligava o chip para a primeira competição oficial da época, onde podia adicionar mais um troféu europeu ao seu palmarés diante dos seus adeptos, no Pavilhão João Rocha.

A Taça Continental (disputada pelos vencedores e vice campeões da Liga Europeia e Taça CERS) era a primeira prioridade da época e os leões chegaram à final com naturalidade, obtendo uma vitória por 7-0 frente à equipa do Hockey Sarzana. O FC Porto venceu a outra meia final contra a equipa do Lleida por 8-2.

Chegou o dia decisivo, o dia de todas as decisões onde Sporting CP ou FC Porto iriam erguer o troféu. Uma reedição da final da Liga Europeia que havia coroado o Sporting CP como campeão europeu.

Fonte: Sporting CP

O Sporting CP alinhou de início com Ângelo Girão, Telmo Pinto, Gonzalo Romero, Pedro Gil e Toni Perez.

Foi um início de jogo expectável, duas equipas que se conhecem muito bem, habituadas a jogar uma contra a outra e com o seu jogo a incidir predominantemente na procura do erro adversário numa fase inicial. A equipa de arbitragem teve um critério demasiado apertado e o jogo teve imensas interrupções devido ao elevadíssimo número de faltas assinaladas.

Aos 5 minutos de jogo, Cocco levou um cartão azul, mas Ferran Font não conseguiu bater o guarda redes dos dragões que fez uma exibição de grande qualidade.

Aos 9 minutos, Gonzalo Romero deu uma ilusão de ótica aos adeptos, tendo-se gritado golo mas a bola saiu ao lado. Foi um aviso para o que veio a seguir, um golo de belo efeito de Romero que inaugurou o marcador aos 11 minutos.

Aos 17 minutos, novo cartão azul para um jogador do FC Porto, desta feita para Gonçalo Alves. Grande penalidade assinalada, mas a equipa leonina voltou a não conseguir bater Xavi Malian, desta feita Raul Marin não conseguiu dilatar a vantagem leonina.

Aos 21 minutos, cartão azul para Matias Platero. Na conversão do livre direto, o Porto chegou ao golo do empate por intermédio de Di Benedetto.

Gonzalo Romero não gostou nada do golo adversário e respondeu prontamente com mais um golaço, fazendo o golo leonino que dava vantagem ao intervalo, por 2-1. Exibição imaculada de Gonzalo Romero.

Gonzalo Romero a festejar
Fonte: Sporting CP

Nota ainda para um lance no final da primeira parte em que os leões atingiram a décima falta de equipa aos 25 minutos, mas Girão defendeu o livre direto da equipa azul e branca, mantendo assim a vantagem importantíssima ao intervalo.

Recomeçou a segunda parte com uma toada de jogo idêntica, equipas muito encaixadas uma na outra e um jogo muito faltoso. Aos 30 minutos, a equipa leonina atingiu a décima quinta falta e Giulio Cocco fez o 2-2 para a equipa portista, não dando hipóteses a Girão.

Aos 34 minutos da partida, o Porto atingiu a décima falta, mas Pedro Gil não conseguiu converter o livre direto em golo. Surgiram várias tentativas leoninas para chegar ao 3º golo logo de seguida, mas sem sucesso imediato.

43 minutos de jogo e o Sporting atingia a vigésima falta de equipa devido ao critério severo da equipa de arbitragem. O Porto teve uma oportunidade clara para passar para a vantagem na partida, mas Ângelo Girão estragou os planos com uma defesa de enorme qualidade.

Fonte: Sporting CP

Logo de seguida, Ângelo Girão voltou a fazer uma enorme defesa, mantendo o empate. E já numa altura em que se pensava que tudo se iria decidir no prolongamento, eis que Gonzalo Romero inicia nova jogada e é derrubado por Sergi Miras, que viu cartão azul, originando assim uma derradeira oportunidade para o Sporting resolver a partida no tempo regulamentar e alcançar assim um título inédito para o museu leonino.

Paulo Freitas entregou a responsabilidade a Raul Marin e eis que, GOLOOOOOOOOOOOO! À quarta bola parada foi de vez e, aos 48 minutos, o Sporting CP chegava assim ao golo vitorioso que garantiu o Trigésimo Sexto título europeu da história leonina, reforçando o Hóquei como a segunda modalidade que mais títulos europeus dá ao clube.

Celebrações após a conquista da Taça Continental
Fonte: Sporting CP

Um grande feito para a equipa verde e branca que voltou a dar mais uma grande alegria ao universo leonino após a conquista da Liga Europeia.

RESULTADO FINAL
SPORTING CP 3-2 FC Porto

Palavra de luto e muita força para Caio e Poka que não puderam participar nesta competição devido ao falecimento do Pai. Votos de que consigam superar este momento de grande dor da melhor forma possível e que possam voltar a brindar os adeptos do Hóquei com a sua grande qualidade.

Fonte: Sporting CP

Nota ainda para os 1500 espectadores no Pavilhão João Rocha. É pena que não se tivesse verificado lotação esgotada, pois a modalidade e estas equipas bem mereciam, mas infelizmente os preços praticados não eram os mais acessíveis para todas as pessoas tendo em conta a realidade nacional, algo que merece certamente ser revisto numa próxima ocasião pelas entidades responsáveis.

De frisar que mesmo sem lotação esgotada, os adeptos leoninos foram inexcedíveis e foram mais uma vez um elemento chave para levar a equipa a esta conquista inédita.

Fonte: Sporting CP

O Sporting CP iniciará o campeonato nacional de Hóquei em Patins com uma deslocação ao terreno do Riba D’Ave no dia 12 de Outubro às 18h30

Sporting Sempre! Saudações Leoninas

Leão Eterno

Artigos relacionados