RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Quinta-feira, Abril 22, 2021

É Preciso Combater o Desperdício

Cada vez mais é um tema de total urgência nas sociedades contemporâneas o combate ao desperdício, seja desperdício alimentar, seja desperdício de recursos naturais tais como energia ou água.

No futebol em geral e no nosso Sporting em particular, já começa a chatear um bocadinho o recorrente desperdício a que os nossos queridos e fofos dirigentes nos votam. No Sporting Clube de Portugal (SAD, porque é nesta que este meu texto vai incidir) desperdiça-se muito e à grande, quer recursos financeiros quer recursos humanos.

São públicos os relatórios e contas comunicados pela SAD (à CMVM), o Rugido Verde tem vindo sempre a esmiuçar os resultados à medida que são conhecidos, os milhões que se desperdiçam em comissões são uma vergonha. Os milhões que são auferidos pelos administradores enquanto funcionários do clube são despedidos são uma vergonha.

Mas hoje é sobre outro desperdício que me quero debruçar: o desperdício futebolístico. Mais propriamente o desperdício que tem sido feito em termos de futebolistas. A quantidade de (bons) atletas que têm sido vergonhosamente desperdiçados pela atual direção é longa.

Domingos Duarte

Este defesa central que chegou a Alcochete proveniente do Estoril Praia ainda júnior (sub-17) foi durante algumas épocas uma das mais promissoras apostas da nossa cantera. Emprestado à B-SAD e Desportivo de Chaves, onde foi sempre titular, nunca mereceu a devida atenção da nossa parte, tendo sido vendido para Espanha em 2019 após (mais) um empréstimo ao Desportivo da Corunha onde até marcou alguns golos (4).

Atualmente joga no Granada onde é titular absoluto, foi considerado uma das revelações da Liga Espanhola e até já foi chamado à Seleção. Mas segundo alguns iluminados da nossa praça, Tiago Ilori para quarto central dava mais garantias…

Merih Demiral

Mais um defesa central desperdiçado. Chegou a Portugal ainda júnior (sub-19) e rapidamente deu nas vistas na nossa equipa B. Ainda assim, aquela brilhante comissão de gestão liderada por Sousa Cintra optou por emprestar este jogador com uma cláusula de compra de apenas três milhões de euros e meio. Claro que deu nas vistas e claro que essa cláusula foi acionada.

Atualmente joga na( já não sei quantas vezes consecutivas) campeã italiana Juventus e já foi chamado à Seleção do seu país (Turquia) por 19 vezes. E nós por cá andamos a jogar com os trintões Neto e Feddal.

Ricardo Esgaio

Sou suspeito relativamente a este jogador porque sempre fui fã dele. Por uma razão muito simples: é polivalente, pode jogar em várias posições no terreno de jogo, e a polivalência é uma das qualidades que mais valorizo num atleta.

Reconheço que talvez fosse curto para titular, mas não seria um excelente suplente? Não teria sido melhor ficar com este jogador do que ter ido contratar por exemplo Rosier? E teria sido necessário agora ir buscar o acabado João Pereira para suplente de Pedro Porro?

Ryan Gauld

Quando cá chegou foi apelidado de Messi Escocês. Sou completamente contra rotular-se os jogadores disto ou daquilo, cada jogador é único, é o que é e deve ser apenas ele próprio, não deveser igual a ninguém, não deve ser como ninguém, não é o novo ou velho seja o que for.

Começou na equipa B onde fez bastantes jogos e marcou alguns golos, posteriormente andou num carrossel de empréstimos até ir parar em definitivo ao Sporting Farense onde é de longe a estrela da companhia, tendo já apontado 15 golos.

Se calhar se tivéssemos apostado neste jogador não teria sido agora necessário recorrer a João Mário por empréstimo, jogador que para mim tem sido uma enorme desilusão neste seu regresso, jogador sem chama, sem atitude, mal se dá por ele em campo, joga devagar parado, não imprime velocidade, não imprime dinâmica, não assiste, não marca.

Francisco Geraldes

Sempre foi reconhecida muita qualidade a este jogador, admito que nas oportunidades que teve com a nossa camisola pouco ou nada correspondeu, mas será que teve as oportunidades necessárias? Será que teve a atenção necessária? Será que simplesmente desistiram do jogador? Não estiveram para se dar ao trabalho de puxar por ele como deve ser?

O que é certo é que nos empréstimos sempre correspondeu, atualmente no Rio Ave corresponde. O problema estaria mesmo só no jogador? Ou estaria também na estrutura croquete do Sporting tradicionalmente incompetente na gestão dos jovens talentos?

Iuri Medeiros

À semelhança de Francisco Geraldes também este jogador sempre prometeu muito, fez boas épocas nos clubes onde esteve emprestado – Arouca, Moreirense ou Boavista por exemplo – mas no Sporting sempre foi “queimado”. Após algumas más experiências lá fora regressou esta época a Portugal pela porta do Sporting de Braga onde até se lesionar com alguma gravidade estava a ser dos melhores.

Matheus Pereira

Em minha opinião um dos maiores desperdícios da atual direção, um jogador com uma qualidade enorme que tem dado nas vistas em Inglaterra onde é figura maior duma equipa que está praticamente condenada à descida de divisão.

Quando este jogador foi emprestado ao West Bromwich com uma clausula de apenas 10 milhões, eu disse logo que era uma oferenda que se estava a fazer. Os ingleses ficaram malucos com o jogador e ativaram logo a clausula mostrando espanto pelo baixo valor da mesma.

Mas Frederico Varandas preferiu desperdiçar este jogador e pagar 5 milhões ao Liverpool por Rafael Camacho ou contratar por empréstimo jogadores como Jesé Rodriguez ou Yannick Bolasie.

Carlos Mané

Acho que este jogador depois de todos os problemas físicos que teve ficou “queimado” para o futebol ao mais alto nível. Mas lá está, não é pior que Camacho, Jesé ou Bolasie. Se era para contratações destas mais valia ter mantido Mané.

Bruno Fernandes

Incluo este jogador aqui porquê? Porque por 55 milhões este jogador foi oferecido. Tal como com Matheus Pereira os ingleses ficaram malucos e já por várias vezes mostraram surpresa pelos valores pelos quais lhes foi permitido adquirir um jogador que tem sido sistematicamente dos melhores da Liga Inglesa.

Aliás se o Manchester United segue em segundo na Liga a Bruno Fernandes o deve, já que é ele quem leva a equipa às costas, coisa que de resto já fazia no Sporting.

Gelson Dala

Este jogador chegou ao Sporting em 2016 tendo sido colocado na equipa B, onde sempre confirmou o bom currículo que trazia de Angola. Contudo nunca lhe foram dadas oportunidades na equipa principal, algo que me transcende sobretudo quando vimos chegar a Alvalade jogadores como Jesé Rodriguez ou Sporar.

Em Vila do Conde é craque, sempre foi, já na sua primeira passagem por lá marcou 8 golos e nesta segunda já leva 11, sendo que cinco são esta época, ou seja, Gelson Dala já marcou mais vezes nesta edição da Liga que Paulinho!

Se calhar talvez tivesse feito mais sentido apostar neste jogador do que em Sporar, e quem sabe essa aposta teria evitado agora ter de se gastar tanto milhão em Paulinho, coisa que até agora deve-se dizer tem sido um tremendo desperdício de recursos financeiros da SAD, pois Paulinho ainda não justificou nem de perto de nem de longe o investimento, decorridos já alguns jogos nem um golo nem sequer uma assistência, e a contratação mais cara de sempre da nossa história teria de ter facturado logo no primeiro jogo…

Artigos relacionados