RUGIDO VERDE

Levantar e levantar de novo, até que os cordeiros se tornem Leões!

Sábado, Setembro 19, 2020

Alcochete Sempre! e a impunidade do jornalixo

Triste haver quem se reveja no jornalixo do grupo Cofina. É verdade que todos conhecemos os limites baixos para o que a raça de Laranjos, Sérgios e Bernardos são capazes, mas a existência de pessoas que se dão ao trabalho de todos os dias mentir, truncar e deturpar notícias e fazer a cabeça das massas em nome de interesses políticos, financeiros e outros, não deixa de ser um caso de estudo. Neste caso, psiquiátrico.

A ausência de atuação, tanto do Estado como das entidades competentes, como a ERC, o Sindicato dos Jornalistas, a Comissão da Carteira, etc. levou a que este jornalixo se instalasse em tudo o que é café, tasca e afins e que no jornalismo se possa fazer com impunidade, o que noutros setores da sociedade é logo condenado.

O poder que Laranjos, Bernardos e Sérgios desta vida têm no jornalixo devia assustar muita gente. Mas quem manda, numa altura ou outra, já se serviu (e serve!) destes jornalixos para levar a sua avante. E tem de pagar o favor.

A morte de um italiano à porta do estádio da Luz num confronto de claques, um ser humano atropelado três vezes até perder a vida é esquecida a grande maioria das vezes. Nas TV’s e jornais ouvem-se descerebrados a dizer os mais variados disparates e mentiras de manhã à noite. Há também quem grite “culpado” sem provas, sem sentenças, mas com muita convicção.

A tudo isto se fecha os olhos. Junto-me: “Alcochete sempre!”. Mas para que nunca seja esquecido. Que quem junta os ódios pessoais e interesses ao jornalixo não escape.

Artigos relacionados